A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Terça-feira, 06 de Dezembro de 2016

08/10/2014 18:30

Ex-prefeita de Nioaque é obrigada a ressarcir R$ 2,1 milhões aos cofres públicos

Eduardo Penedo

A ex-prefeita de Nioaque, Ilca Corral Mendes Domingues (PMDB) terá que ressarcir R$ 2.110.994,46 aos cofres públicos devido a irregularidades detectadas na Auditoria realizada pelo TCE (Tribunal de Contas do Estado de Mato Grosso do Sul) no período de Janeiro a Dezembro de 2012. A ex-prefeita tem o prazo de 60 dias para fazer esse ressarcimento.

Veja Mais
Homem tem pescoço cortado e é encontrado morto em rodoviária
Desaparecida há dois dias, jovem é encontrada morta às margens da MS-427

De acordo com o relatório voto do conselheiro no Processo TC 11629/2013, o valor impugnado de R$ 2.110.994,46 se deve a inúmeras irregularidades apontadas que vão desde pagamentos a maior de pensionista; pagamento sem o devido processo de sete cheques; pagamento a empresa de prestação de serviços de informática, sem ter encontrado o devido contrato; pagamento a empresa do ramo de construção, cujo objeto do contrato é a prestação de serviço de limpeza e aluguel de esteira; pagamento a maior por serviços de contador, entre outros.(Clique aqui e leia a íntegra do Relatório Voto).

O TCE multou ainda o então presidente da Câmara Municipal de Nioaque Ronaldo de Andrea em 50 Uferms devido a irregularidades apontadas após Auditoria realizada no mesmo período, Janeiro a Dezembro de 2012. O conselheiro Ronaldo Chadid também faz três recomendações ao atual presidente para que observe o Artigo 67 da Lei 8.666/93, designe funcionário para o acompanhamento da execução de contratos; passe a exigir a declaração de bens dos seus servidores e proceda a implementação do controle interno.

Homem tem pescoço cortado e é encontrado morto em rodoviária
Diones Luiz Pedrosa Farias, 21, foi encontrado morto com o pescoço cortado com uma faca, na rodoviária de Amambai, distante 366 km de Campo Grande, n...
Boliviana indiciada após tragédia com voo da Chape pede refúgio em MS
A boliviana Celia Castedo Monasterio, indiciada pelo Ministério Público de seu país por ter autorizado o plano de voo da Chapecoense, com saída em Sa...



imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions