A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Quinta-feira, 08 de Dezembro de 2016

11/12/2013 17:59

Ex-secretário de Chapadão pretendia receber R$ 180 mil de propina

Bruno Chaves
R$ 36 mil seria primeira parte de propina (Foto: Divulgação/MPE/MS)R$ 36 mil seria primeira parte de propina (Foto: Divulgação/MPE/MS)

O ex-secretário municipal de Finanças de Chapadão do Sul, Altair José Bevilacqua, preso na tarde de ontem (10) acusado de corrupção passiva por cobrar propina de uma construtora que reformava a Escola Municipal Cecília Meireles, pretendia receber até R$ 180 mil.

Veja Mais
Secretário foi preso quando recebia R$ 36 mil de propina em Chapadão
Prefeito exonera secretário preso por corrupção e fará auditoria em contratos

De acordo com o delegado de Polícia Civil, Alberto Luiz Carneiro, que deu apoio as investigações do MPE (Ministério Público Estadual) e do Gaeco (Grupo de Atuação Especial de Combate ao Crime Organizado), Bevilacqua foi denunciado no início do segundo semestre desse ano depois de firmar contrato com a empresa.

“Logo depois da formalização do contrato, o representante da empresa procurou o MPE e fez a denúncia da cobrança de propina”, disse. Pelo fato de o processo seguir em segredo de Justiça, o delegado não divulgou o nome do representante.

A propina de R$ 36 mil que seria entregue a Bevilacqua corresponde a cerca de 15% do valor da primeira parcela do contrato de reforma, que gira em torno de R$ 1,2 milhão. “O combinado entre eles seria essa porcentagem por cada parcela”, disse. O total de propina ficaria em torno de R$ 180 mil. Os R$ 36 mil seriam a primeira parcela de propina que o ex-secretário receberia.

Prisão – Bevilacqua foi preso, no início da tarde de ontem  (10) quando recebia propina de R$ 36 mil. Ele era investigado há 60 dias pelo MPE, Gaeco e Polícia Civil de Chapadão do Sul. O ex-secretário estava em frente ao Hospital Municipal da cidade quando foi flagrado pelas forças policiais.

Logo após a prisão, o prefeito Luiz Felipe Barreto de Magalhães (PT do B), divulgou nota informando à imprensa da exoneração do secretário do cargo. Além de colaborar com a investigação, Magalhães prometeu realizar auditoria em todos os contratos da prefeitura.

Um dia após a detenção, Bevilacqua continua detido em uma cela especial da Delegacia de Polícia da cidade. Ele está sozinho em um espaço destinado as mulheres ou a presos que possuem ensino superior completo. Ainda conforme o delegado, a prisão em flagrante dele foi convertida em prisão preventiva.

Reforma de escola De acordo com o prefeito, oito salas de aula da Escola Municipal Cecília Meireles passam por reformas. As obras nos espaços que medem cerca de 900 metros quadrados iniciaram em meados de outubro de 2013 e devem ficar prontas até o fim de fevereiro de 2014.

“Todo o contrato gira em torno de R$ 1,2 milhão. Foi uma obra emergencial para atender os alunos que saem das creches, já que não tínhamos mais salas. O pagamento é feito conforme medição do arquiteto”, disse Magalhães. Ao todo, Chapadão do Sul conta com três escolas municipais, contou o prefeito.




imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions