A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Quarta-feira, 07 de Dezembro de 2016

10/11/2016 14:44

Explosão deixa moradores sem banco; mais próximo fica a 50 km

Luana Rodrigues
Agência do Banco do Brasil ficou destruída. (Foto: PC de Souza/ Edição de Notícias)Agência do Banco do Brasil ficou destruída. (Foto: PC de Souza/ Edição de Notícias)

O que já era ruim piorou para moradores de Pedro Gomes – distante 309 km ao norte de Campo Grande. Com a explosão da única agência bancária do município, na madrugada desta quinta-feira (10), quem precisa fazer saques, depósitos ou qualquer outra transação com valor superior a R$ 1,5 mil tem de percorrer 50 quilômetros até a mais próxima, na cidade vizinha, Coxim. Os bandidos que explodiram o banco estão foragidos. Ainda não há informações sobre o valor furtado.

Veja Mais
Dois homens são presos por furtar dinheiro após explosão em agência
Município alvo de quatro assaltos a banco não tem sequer delegado

A cidade tinha apenas uma agência, a do Banco do Brasil - explodida por bandidos na madrugada desta quinta-feira (10). Agora conta apenas com os Correios como correspondente bancário e uma lotérica, e as unidades não fazem todas as operações bancárias necessárias. No município não há sequer caixas eletrônicos. 

“A cidade vai parar de vez. Estamos muito preocupados, porque o comércio vai sofrer, quem presta serviços vai sofrer, toda a cidade vai passar por dificuldades por conta disso”, considera a recepcionista, Ellen Keyse Rodrigues, 30 anos.

Moradores e vizinhos da agência do Banco do Brasil explodida, que fica na Rua Bahia, na região Central, disseram que a primeira explosão ocorreu por volta das 3h50, seguida de vários disparos de arma de fogo. Logo em seguida, ocorreu a segunda explosão.

Na agência, sobraram apenas algumas paredes, e muita destruída. “Com certeza vai interferir na vida da gente e muito, porque as pessoas vão ir receber em Coxim e enquanto isso o comércio daqui vai ficar esquecido. Com a crise que estamos vivendo, a cidade será muito prejudicada”, acredita a assistente de escritório, Gracielly Golveia, 30 anos.

Pela manhã, o atual prefeito, Francisco Wanderley Mota, reclamou da falta de segurança na cidade, dizendo que na única delegacia não tem delegado, “Além disso, são apenas 12 policiais militares. No total, a cidade conta com duas viaturas da PM e uma da Civil. Essa é a quarta vez que a agência é alvo de bandidos no município. Nas três primeiras vezes os assaltos foram com reféns”, lamentou.

Quem assume a prefeitura de Pedro Gomes no ano que vem é o bancário William Fontoura, que também já está preocupado com a situação do município. “Estamos muito tristes, mas vamos unir a cidade para tentar reconstruir essa agência e fazer tudo voltar ao normal”, disse.

Segundo os moradores, essa já é a quarta vez que bandidos invadem o banco, em ações semelhantes a cenas de filmes. “Acho que os deputados deveriam criar leis que punissem de maneira mais firme esses criminosos, porque para eles é muito simples: vem aqui, nos roubam e algumas vezes nem ficam presos”, considera Fontoura.

Por meio de nota, o Banco do Brasil lamentou os transtornos, mas reforçou que está presente na cidade também por meio do Banco Postal,  correspondentes bancários e parceria com a Caixa Econômica Federal, onde a casa lotérica em funcionamento no município pode atender clientes para transações de saques e consulta a saldos e extratos.

O BB informou ainda que o atendimento pode ser prestado também via central telefônica, no telefone 0800 729 0001, mobile banking (celular) e internet.

Outro ataque na região - Este é o segundo ataque na região Norte do Estado este ano. Em Sonora, o Banco do Brasil também ficou destruído em um ataque ocorrido em abril e até hoje não voltou a funcionar, causando prejuízos aos clientes da agência. As obras para reconstrução da agência iniciaram no mês passado, porém, não foi divulgado prazo para entrega.

- Matéria atualizada às 16h30, para acréscimo de informações




imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions