A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Domingo, 11 de Dezembro de 2016

19/07/2011 12:09

Família revela medo em buscar informações sobre desaparecido em Iguatemi

Fabiano Arruda

Luiz Carlos Silva Ramires, conhecido como Macarrão, é tido como desaparecido desde setembro de 2005, mas, na semana passada, um email enviado à imprensa deu novo desdobramento à história e o inquérito reaberto pela Polícia Civil.

Com as novas pistas, a família se diz esperançosa e interessada em descobrir detalhes sobre o caso, no entanto, afirma se sentir ameaçada e com medo. Tudo porque Macarrão teria sido morto por um sub-tenente da Polícia Militar.

Em entrevista ao Campo Grande News, uma sobrinha da vítima contou detalhes do caso. Afirmou que Luiz pode ter sido assassinado porque teve um desentendimento com a mulher que convivia à época e que, segundo ela, era ex-esposa de outro PM da cidade.

Embora Luiz tenha passagem pela Polícia por agressão, a sobrinha garante que foi apenas um desentendimento. Ela conta que o tio queria ir embora do Estado na época, estava em Naviraí e voltou a Iguatemi, quando encontrou a mulher e houve desentendimento entre o casal.

A sobrinha diz que era próxima do tio. Conta que testemunhas chegaram a ver um camburão “pegar” Macarrão num bar, momentos depois que a vítima havia se desentendido com a mulher. Ela diz também que, naquele ano, sua família e testemunhas favoráveis a Macarrão já sofriam ameaça durante a investigação sobre o desaparecimento.

Um amigo ligado à família de Macarrão, procurou à família neste mês e, chorando, confidenciou que tem conhecimento de todo o caso, porém, não poderia contar porque “seria um homem morto”, informa a familiar da vítima.

“Minha família tem medo ainda porque não sabe o que vai acontecer. E se a gente descobre quem foi o autor e ele não vai preso, o que pode acontecer?”, reclama.

Investigação - Segundo o delegado de Polícia Civil de Iguatemi, Valter Guelssi, testemunhas já foram ouvidas. “O caso vai evoluir como se fosse novo”, diz.

O processo vai correr em segredo de Justiça determinado pela 1ª Promotoria do município, informa o delegado.

O inquérito tem 30 dias para ser encerrado, mas, por conta da complexidade, deve levar mais tempo para apontar conclusões, já que pode ter prorrogação solicitada pela promotoria.

O homem que enviou o email na semana passada, dando nome e sobrenome, mas que não será identificado, diz que Macarrão foi executado por um sub-tenente, a mando de um político da região depois que teve a sobrinha agredida pela vítima.

O denunciante também indicou o local onde o corpo estaria enterrado.

Polícia reabre inquérito sobre desaparecimento de homem em Iguatemi
A Polícia Civil de Iguatemi reabriu inquérito sobre o desaparecimento de Luiz Carlos Silva Ramires, conhecido como Macarrão, ocorrido em setembro de ...
Marido agride esposa e se esconde da polícia na casa do pai
Após agredir a esposa, Gilmar Sousa, de 37 anos, se escondeu na casa do pai no assentamento Itamarati, em Ponta Porã – a 323 km de Campo Grande. Conf...
Homem é encontrado morto com marcas de tiro em calçada de casa
Um homem não identificado foi encontrado morto na madrugada deste domingo (11) em Dourados – a 233 km de Campo Grande. Conforme o Boletim de Ocorrênc...
Motorista embriagado atropela ciclista e foge sem prestar socorro
Guinovaldo Aguiar Gama, de 53 anos, foi preso em flagrante depois de ter atropelado um ciclista na região central de Itaporã, 227 quilômetros de Camp...



Oh POLICIA tambem e bandido........tomara que se aclare esse crime e bota esses policias na cadeia, uma coisa quase impossivel, mas vamos ver ate onde chega.
 
clara nunes em 19/07/2011 12:27:27
imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions