A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Domingo, 04 de Dezembro de 2016

07/11/2012 14:02

Fazendeiros de Iguatemi defendem indenização

Paula Vitorino
Acampamento dos indígenas foi montado às margens de rio. (Fotos: Rodrigo Pazinato)Acampamento dos indígenas foi montado às margens de rio. (Fotos: Rodrigo Pazinato)

Em meio a uma disputa por terras reivindicadas como indígenas em Iguatemi, no Sul do Estado, que ganhou o noticiário internacional, o Sindicato Rural do município diz que os fazendeiros estão assustados, com medo de novas invasões e de perder a terra sem receber indenização. Para os proprietários, a saída é a demarcação final de uma área especifica, com indenização total ao proprietário.

Veja Mais
Veja galeria de imagens de índios de Iguatemi que provocaram comoção mundial
Funai inicia levantamento para demarcação de terra Guarani Kaiowá

A disputa na região ganhou repercussão mundial com a divulgação de carta de indígenas Guarani-Kaiowá da terra Pyelito Kue, que garantem estar preparados para resistir em área da fazenda Cambará, se preciso, até a morte.

“A gente tem medo de que invadam outras fazendas da região”, diz o presidente do Sindicato, Hilário Parise.

O grupo de 170 indígenas está acampado desde 27 de novembro do ano passado em cerca de 1 hectare da fazenda Cambará. A repercussão mobilizou a Justiça, que concedeu a permanência dos índios até a demarcação da terra, que está em fase inicial.

No entanto, a área que os índios querem retomar compreende propriedades ao lado. Eles se instalaram na Cambará, em área isolada às margens do rio Hovy, após ataque no antigo acampamento na fazenda Santa Rita, onde os índios afirmam que seria a tekoha – terra tradicional.

Segundos os fazendeiros, as ameaças de novas invasões e a indefinição sobre a área total requerida pelos indígenas são fatores que agravam o clima de tensão entre os proprietários. O Sindicato também denúncia interesses de órgãos públicos e Ongs por traz da ocupação das terras.

O advogado do proprietário da fazenda Cambará, Armando Albuquerque, diz que vai recorrer contra a decisão de permanência dos indígenas, pedindo a retirada do grupo. Ele também informou que vai entrar com ação de interdito proibitório para 30 outras fazendas, com prevenção a novas invasões.

 

Área da fazenda Cambará está invadida. Área da fazenda Cambará está invadida.

Solução-Para o Sindicato, a solução para o problema da disputa de terras com indígenas é semelhante à maneira como é tratada a questão com o MST (Movimento dos Sem-Terra).

A sugestão é que seja definida a demarcação indígena, estabelecendo determinada área suficiente para abrigar a população atual indígena, e indenizar totalmente o proprietário da terra.

Mas o presidente Hilário frisa que os proprietários aceitam ser indenizados desde que o valor seja de mercado, considerando a produção da terra.

Posse – Equipes da Funai (Fundação Nacional do Índio) e da Polícia Federal iniciaram os trabalhos de vistorias das propriedades rurais nesta semana para levantar dados, que devem servir de base para a demarcação indígena.

Os proprietários rurais reclamam que estão sendo tratados como “invasores” das terras e vilões da disputa. Eles garantem que adquiriram as propriedades, seja comprando ou por meio de títulos de posse concedidos pelo Governo, desde a década de 70.

O prazo para entrega do relatório das equipes é de 30 dias, após isso os dados devem ser completados com estudos de antropólogos e depoimentos de moradores antigos da região.

O antropólogo Tonico Benitez afirma que estudos iniciais afirmam que a tekoha Guarani-Kaiowá era na região da área ocupada, mas é preciso delimitar o espaço ainda.

“Há relatórios que apontam que o povo foi expulso da terra na década de 60”, diz.

Ele explica que os estudos dos técnicos e de antropólogos vão servir para definir quando e como os índios saíram do local.




tem gente sem noção da realidade, só ver as diferenças,onde era area produtiva e voltou para os indios,abandono total,e os "coitados" dos indios continuam na mesma situação, dependendo da funai.Porque esses mesmos que defendem os indios não vão ficar pelo menos um mês la com eles? saber o que acontece de verdade,e ai defender politicas corretas
 
Carlos Barbosa em 09/11/2012 09:44:28
Quem expulsou os indígenas? estas áreas foram tituladas pelo estado há quase 100 anos. O estado é que vendeu estas terras que os produtores compraram de boa fé! Agora se o estado decidir que a área era índigena, que pague pelo erro. É O JUSTO!!!
Grileiro? voce precisa de um choque de realidade!! venha aqui para Iguatemi para ver o que está acontecendo!! Não são mais que 25 indios na área invadida. É só ir lá para ver!! Detalhe: a moradia real destes indios é a aldeia sossoró que fica a 30 metros da área invadida.
Queria ver se um indio invadisse sua casa e dissesse: essa área é minha!! voce ia questionar que comprou e pagou. E o indio respondesse: Não interessa, onde está sua casa é área indígena!!! voce teria que sair sem direito a indenização! já pensou nisso??
 
Bruno Leixa em 08/11/2012 08:02:14
Quando alguém compra um liquidificador, um carro, casa ou fazenda, esse alguém só compra após o Estado brasileiro, o Cartório, o Incra dizerem que o papel é bom ou produto tem garantia, o Procon garante. Após o cidadão comprar, pagar, produzir, investir, até por cem anos, como na Caiman, em Miranda, o mesmo Estado que autorizou a tudo, recebeu impostos centenários até, quer lavar as mãos e não garantir os direitos do cidadão brasileiro? ~E fácil chamar pessoas de bem, pioneiros que só conhecem o trabalho árduo e por dezenas de anos vivem em paz com vizinhos indígenas, de "grileiros". Mais bom senso e menos ideologia, cidadão! E se o estado não garantir o seu diploma, seu carro, casa, após autorizá-lo a adquirir esses bens? Acha que pimenta só arde nos outros?
 
valfrido m. chaves em 07/11/2012 21:59:10
Indenizar? Mas se eles expulsaram os indígenas da sua natureza, como podem se apropriar e dar um valor capital a isso? Grileiro é Grileiro, tem que ter dinheiro não...Década de 60 nem tá tão longe assim!
 
Cintia Possas em 07/11/2012 14:49:00
imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions