A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Domingo, 11 de Dezembro de 2016

12/11/2016 10:45

Filmado arrancando faixa de protesto, professor avança sobre alunas

Caso ganhou repercussão no Facebook

Yarima Mecchi
Print com o rosto do professor também foi publicado. (Foto: Reprodução)Print com o rosto do professor também foi publicado. (Foto: Reprodução)

Um professor foi filmado arrancando faixas de invasão da UFGD (Universidade Federal Grande Dourados), momento em que se alterou e avançou sobre duas alunas da instituição. O caso ganhou repercussão na internet após outro docente postar o vídeo em sua página no Facebook, na sexta-feira (11), e afirmar que houve agressão por parte do colega.

As imagens mostram o professor, identificado como Claúdio Antônio Sorondo Dias, atravessando a rua carregando as faixas da invasão do campus. Quando percebe que está sendo filmado, ele vai em direção a quem está filmando, momento em que teria praticado a agressão.

Veja Mais
Universitários contra invasão da UFGD iniciam tumulto em prédio de reitoria
Universitários da UFGD dormem e tomam café em unidade invadida

Por conta do movimento da câmera, não é possível ver se o professor realmente agrediu as meninas. Alguns gritos são ouvidos e, em seguida, o homem diz "sua puta" enquanto é filmado deixando o local.

O professor Mário Sá, que também leciona na universidade, postou o vídeo no Facebook, o que gerou repercussão e revolta com relação a conduta de Claúdio. O vídeo já tem mais de 8,8 mil visualizações, 96 compartilhamentos, além de 139 comentários.

Sá disse que vai conversar com as alunas que fizeram a filmagem ainda neste sábado (12). "Elas estão procurando não se expor, vou falar com elas após as aulas hoje. Mas é ele nas imagens, nós reconhecemos", ressalta.

O suposto agressor foi procurado, mas até o fechamento deste texto não havia retornado o contato da reportagem.

Vídeo foi postado em página no Facebook. (Foto: Reprodução)Vídeo foi postado em página no Facebook. (Foto: Reprodução)

Boletim de Ocorrência - Com a afirmação de que havia sido registrado um boletim de ocorrência contra o suposto agressor, a equipe de reportagem entrou em contato com a Polícia Civil e Polícia Federal em Dourados – já que o caso envolve um servidor público federal. Mas, nenhum registro foi encontrado.

Invasão - O campus da UFGD foi invadido na quarta-feira (9) por 240 universitários. O movimento afirma que é um “ato de resistência” contra a PEC 55 (que está no Senado), sobre o limite de gastos públicos, e contra a medida provisória de reforma do ensino médio.

O movimento também reivindica esclarecimentos sobre os cortes de orçamento anunciados na UFGD e participação da comunidade acadêmica na discussão e decisão sobre esses cortes.

Assista ao vídeo:




A indignação do professor é a mesma da maioria do povo brasileiro diante das ações dos esquerdopatas deste País.
 
Vivaldo Luiz em 12/11/2016 13:50:05
imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions