A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Domingo, 11 de Dezembro de 2016

27/06/2015 09:39

Força Nacional chega para evitar novo confronto entre índios e produtores

Filipe Prado
A Força Nacional chegou no final da tarde de ontem (Foto: A Gazeta News)A Força Nacional chegou no final da tarde de ontem (Foto: A Gazeta News)

Equipes da Força Nacional de Segurança chegaram ao final da tarde de ontem (26) no município de Amambai, cidade a 360 quilômetros da Capital, para evitar novas situações de confronto entre indígenas e proprietário rurais. Conforme os indígenas, duas crianças e uma mulher estão desaparecidas desde o confronto da última quarta-feira (24).

Veja Mais
Procurador acusa Ministério da Justiça de omissão para evitar conflito por terra
Arrendatário liderou fazendeiros em ataque a índios, afirma deputado

Segundo o site a Gazeta News, o comandante da 3ª CIPM (Companhia Independente de Polícia Militar), com sede em Amambai, Major Josafá Dominoni, as equipes da Força Nacional não tem prazo determinado para sair da Fazenda Madama e estão no local para evitar conflitos.

Neste sábado, equipes da CIPM vão começar buscas para encontrar a criança e uma mulher, que estão desaparecidos após o último confronto.

Ministério da Justiça autorizou ontem (26) o envio da Força Nacional, a pedido do presidente da Comissão de Direitos Humanos e Minorias da Câmara Federal, deputado Paulo Pimenta (PT-RS).

Tensão - Desde a invasão da propriedade rural, na madrugada de segunda-feira (22), o clima de insegurança e tensão se estabeleceu na região Cone Sul de Mato Grosso do Sul. A situação teria se agravado ainda mais com a invasão, por parte de indígenas, de mais duas propriedades rurais ocorridas na madrugada dessa quarta-feira, na região do Tagi, no município de Aral Moreira.

Após uma reunião realizada no dia 24, na sede do Sindicato Rural de Amambai, um grupo de produtores, sem o aval do Sindicato, se deslocou para a Fazenda Madama, situada entre os municípios de Amambai e Coronel Sapucaia, e reocupou a sede da propriedade, que havia sido invadida pelos indígenas.

Segundo o CIMI (Conselho Indigenista Missionário), órgão ligado a Igreja Católica, teria havido confronto na reocupação da sede da fazenda. De acordo com notícia postada no site do Conselho, por telefone os indígenas teriam relatado à assessoria de imprensa da entidade que houve índios feridos durante a ação dos produtores.

Uma equipe do DOF (Departamento de Operações de Fronteira) também estava na região da Fazenda Madama e após o episódio, outros organismos policiais se deslocaram para a região.

Na noite de hoje o presidente da Comissão de Direitos Humanos da Câmara dos Deputados, deputado Paulo Pimenta (PT-RS) deixou Brasília com destino a Mato Grosso do Sul para acompanhar de perto o conflito na região de fronteira.

Procurador acusa Ministério da Justiça de omissão para evitar conflito por terra
Em nota publicada nesta sexta-feira (26), o procurador da República Ricardo Pael Ardenghi, do MPF-MS (Ministério Público Federal), em Ponta Porã, acu...
Motorista embriagado atropela ciclista e foge sem prestar socorro
Guinovaldo Aguiar Gama, de 53 anos, foi preso em flagrante depois de ter atropelado um ciclista na região central de Itaporã, 227 quilômetros de Camp...



imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions