A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Sábado, 25 de Fevereiro de 2017

25/09/2014 18:10

Força-tarefa do MPF combate abusos de comerciantes contra índios

Helio de Freitas, de Dourados
Força Nacional ajudou em operação que percorreu estabelecimentos comerciais de aldeias de Dourados (Foto: Divulgação/Força Nacional)Força Nacional ajudou em operação que percorreu estabelecimentos comerciais de aldeias de Dourados (Foto: Divulgação/Força Nacional)

Uma força-tarefa liderada pelo MPF (Ministério Público Federal) percorreu estabelecimentos comerciais instalados na reserva indígena de Dourados para combater a existência de práticas comerciais abusivas contra os índios. De acordo com a assessoria de imprensa do órgão federal, o trabalho realizado terça-feira, mas só divulgado hoje, teve apoio da Funai, Força Nacional de Segurança Pública, Vigilância Sanitária e Corpo de Bombeiros.

Durante o trabalho feito nas aldeias Bororó e Jaguapiru, 27 notificações foram expedidas e os comerciantes alertados de possíveis irregularidades, especialmente quanto à venda produtos vencidos, com preços exorbitantes e mediante a retenção de cartões de benefícios sociais dos indígenas, uma prática antiga na reserva de Dourados.

A força-tarefa encerrou a série de palestras educativas realizadas nas aldeias, com a participação do Sebrae e da Vigilância Sanitária, para orientar os comerciantes a se regularizarem.
"Em 45 dias iremos realizar nova fiscalização nas aldeias. O comerciante que não se adequar à lei pode responder civil e criminalmente pelo abuso”, afirmou o procurador da República Marco Antonio Delfino de Almeida.

De acordo com nota divulgada pela assessoria do MPF, os comerciantes das aldeias receberam uma recomendação, orientando os funcionários dos estabelecimentos a não apreenderem cartões magnéticos ou qualquer outro documento pessoal dos índios. Também foram instruídos a cumprirem o Código de Defesa do Consumidor, evitando especialmente os preços abusivos e venda de mercadorias em condições impróprias para o consumo.

Outra orientação repassada aos comerciantes foi sobre o Estatuto da Criança e do Adolescente, que proíbe a venda de bebidas alcoólicas para menores de 18 anos.

Inquéritos – Conforme o MPF, cinco inquéritos em andamento na delegacia da Polícia Federal em Dourados investigam a retenção de cartões pessoais dos índios como garantia de pagamento. Esses casos foram detectados em outras operações feitas nos estabelecimentos comerciais.

Em novembro do ano passado, uma força-tarefa semelhante à realizada nesta semana encontrou alimentos inadequados para o consumo durante vitoria em comércios nos arredores das aldeias Bororó, Jaguapiru e Panambizinho. Os comerciantes foram autuados e os alimentos apreendidos.

Apuração no HR conclui que não houve 'falha ética' em mortes no local
Uma investigação interna realizada pela direção do HR (Hospital Regional) de Ponta Porã - cidade localizada a 323 km de Campo Grande para apurar a mo...
Carreta da Justiça oferecerá serviços a partir do próximo dia 13
Carreta da Justiça, programa do TJMS (Tribunal de Justiça de Mato Grosso do Sul) que oferece serviços do judiciário de forma gratuita, chegará ao mun...



imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions