A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Sábado, 03 de Dezembro de 2016

29/11/2016 11:50

Fraudes na Receita causam prejuízo de R$ 600 mi aos cofres públicos

Guilherme Henri
Prédio da Receita Federal em Corumbá (Foto: Divulgação/ MPF MS)Prédio da Receita Federal em Corumbá (Foto: Divulgação/ MPF MS)

Esquema de fraudes na Receita Federal de Corumbá – a 419 quilômetros de Campo Grande – causou prejuízo de pelo menos R$ 600 milhões aos cofres públicos. A informação foi divulgada pelo Ministério Público Federal na manhã desta terça-feira (29) e conforme o órgão 32 pessoas foram denúncias pelo esquema que envolvia até funcionários da receita.

Veja Mais
Justiça determina instalação de rede de esgoto em Nova Alvorada do Sul
Pistoleiro morre baleado durante confronto com a polícia do Paraguai

As fraudes foram descobertas por meio da “Operação Vulcano” e além de Corumbá também havia ramificação em Cáceres (MT). O esquema envolvia importações e exportações ilegais de produtos têxteis, pneus, cervejas, perfumes, aditivos químicos e maquinários diversos por meio da fronteira do Brasil com a Bolívia.

Empresários, despachantes alfandegários, operadores financeiros e servidores da Receita Federal se organizavam em três grupos distintos: importadores que prestavam declarações falsas aos órgãos de controle, empresários que, por meio de fraudes, simulavam exportações a países vizinhos, e servidores públicos da Receita Federal corrompidos, que recebiam propina em troca de facilitar o funcionamento do esquema.

Os suspeitos responderão criminalmente pela prática de descaminho, contrabando, falsidades documentais, corrupção ativa, corrupção passiva, facilitação de descaminho e formação de quadrilha.

O primeiro grupo importava grande quantidade de mercadorias sem pagar corretamente os tributos devidos. Para tanto, emitia declarações falsas sobre a origem, valor ou quantidade dos produtos, de modo a se beneficiar dos incentivos tributários instituídos em acordos comerciais.

Já o segundo grupo, além de também realizar importações fraudulentas de produtos têxteis, simulava exportações de cervejas, com o objetivo de se beneficiar indevidamente de isenção de tributos diversos.

 

Justiça determina instalação de rede de esgoto em Nova Alvorada do Sul
A Sanesul e a prefeitura de Nova Alvorada do Sul - cidade localizada a 120 km de Campo Grande - terão que criar no município rede coletora e estação ...
Médico nega que tenha abandonado pacientes e diz que foi autorizado a sair
O médico Carlos José da Costa Duran, de 41 anos, nega que tenha abandonado o plantão no hospital e maternidade Idimaque Paes Ferreira, o único em Rio...



imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions