A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Sexta-feira, 09 de Dezembro de 2016

13/06/2013 21:00

Funcionário de fazenda é preso por assassinato de indígena

Nadyenka Castro

O funcionário da fazenda Califórnia, em Paranhos, Ivonei Gabriel Vieira, de 34 anos, foi preso no fim da tarde desta quinta-feira como suspeito do assassinato do indígena Celso Figueiredo, de 34 anos, por volta das 5h30min. Ele nega o crime, mas foi autuado em flagrante por homicídio doloso.

Veja Mais
Capataz de fazenda nega relação de morte de índio com disputa de terra
Índio é assassinado em emboscada e comunidade ameaça invadir fazenda

De acordo com noticiado pelo site A Gazeta News, na casa de Ivonei foram encontradas munições, uma espingarda calibre 28, uma camiseta branca com resquícios de sangue e um capacete na cor preta, semelhantes aos usados pelo autor do crime, conforme informações do pai da vítima, Alessandro Figueiredo, à Polícia.

O suspeito disse à Polícia que o sangue na camiseta pode ser de carneiro, pois abate animais constantemente na fazenda.

O crime- A vítima estava com o pai e ia receber um pagamento por serviços prestados na fazenda Califórnia, quando foi surpreendido por um homem de moto, que estava encapuzado.

O homem, armado com uma espingarda e uma pistola, parou a moto próxima dos dois e atirou contra o índio. O pai da vítima disse à Polícia que assim que viu o filho baleado, correu de volta para a aldeia, onde moram, para pedir ajuda, mas Celso não resistiu ao ferimento e morreu no local.

No local do homicídio policiais recolheram balas e projéteis que serão encaminhados para a perícia.

Capataz de fazenda nega relação de morte de índio com disputa de terra
O capaz da fazenda Califórnia, Roberto Carlos Medeiros, de 48 anos, diz que morte do índio Celso Figueiredo, de 34 anos, na madrugada de ontem, não t...
Índio é assassinado em emboscada e comunidade ameaça invadir fazenda
A Polícia Civil investiga a morte de um índio guarani-kaiowá na aldeia Paraguassu, no município de Paranhos, cidade 469 quilômetros de Campo Grande. ...



É preciso ter cautelas com essas respostas imediatas å mídia com prisøes, pois se as provas desse crime, forem as apresentadas acima, nesta matéria, me parecem frágeis. Que a Justiça seja feita, mas dentro da Lei!!

 
silvio Lopes em 14/06/2013 13:56:39
É SIMPLES MEU CARO. É PORQUE NO CASO DE SIDROLÂNDIA A POLÍCIA NÃO QUER DESCOBRIR PELO CORPORATIVISMO QUE EXISTE ENTRE AS POLÍCIAS. SE FOSSE O CONTRÁRIO, UM POLICIAL MORTO, COM CERTEZA O CULPADO JÁ ESTARIA ATRÁS DAS GRADES, MAS COMO QUEM MATOU, SUPOSTAMENTE FOI POLICIAL ELES NÃO QUEREM DESCOBRIR. INFELIZMENTE ESSE É MAIS UM CASO QUE VAI FICAR IMPUNE, POIS OS POLICIAIS ESTÃO ENVOLVIDOS.
 
Milton Martins em 14/06/2013 11:54:44
A competentíssimo POLICIA CIVIL de Paranhos interior do MS, deveria pegar o caso da morte do terena Oziel em Sidrolândia. Talvez em menos de 24 hs resolvam o caso. No caso Oziel, a PF esta investigando o caso, no lugar errado, no hospital de Sidrolândia e na aldeia, quando deveriam começar pela própria corporação. Mais um índio morto. Será que a guerra armada já começou? E os indígenas não estão sabendo?
 
samuel gomes-campo grande em 14/06/2013 07:40:37
imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions