A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Quinta-feira, 08 de Dezembro de 2016

02/04/2014 06:39

Gaeco e PRF fazem operação para prender membros de quadrilha em Mundo Novo

Francisco Júnior

O Gaeco (Grupo de Atuação Especial de Combate ao Crime Organizado), com o apoio da Policia Rodoviária Federal desencadeou hoje a operação “Prometeu” na cidade de Mundo Novo, região sul do Estado. O objeto cumprir diversos mandados de prisão e de busca e apreensão.

Veja Mais
Pajero com 5 passageiros sai da pista, capota e “sobe” em poste de energia
Mãe para velório e retira corpo da filha ao descobrir tentativa de aborto

Segundo a PRF, o alvo da ação é combater  uma organização criminosa que atua há alguns anos na região de fronteira praticando diversas atividades ilícitas, tais como: remessa de produtos ilegais (armas, munições, medicamentos, eletrônicos, cigarros), roubo e receptação de veículos de carga, falsificação de documentos públicos e vários outros crimes correlatos.

A operação “Prometeu” faz alusão a um guerreiro titã considerado um defensor da humanidade, que rouba o fogo de Zeus e o devolve aos mortais, sendo castigado por isso. O nome  faz referência aos veículos de dois Policiais Rodoviários Federais que foram queimados em julho de 2013 por integrantes desta organização criminosa. O delito ocorreu devido à repressão ao contrabando de cigarros pela Polícia Rodoviária Federal na região, especialmente por estes dois policiais, que à época dos fatos chegaram a apreender três carretas de cigarros no mesmo dia, gerando um prejuízo de mais de R$ 1 milhão à quadrilha somente com estas apreensões.

A investigação durou mais de seis meses e a ação desencadeada hoje conta com integrantes operacionais do Gaeco, cerca de 160 policiais rodoviários federais, 55 viaturas, um helicóptero Bel 207, dois ônibus para transporte dos presos e um ônibus de comando e controle. 

As investigações  possibilitaram a descoberta de toda estrutura organizacional da quadrilha de criminosos que atua na região. Esta estrutura compreende desde pessoas responsáveis por monitorar a atuação dos órgãos de fiscalização à assaltantes de caminhões e carretas, que após serem roubadas passam a ser utilizadas no transporte de mercadorias ilegais que são introduzidas no Brasil através da fronteira com o Paraguai.

O Promotor de Justiça Marcos Alex, responsável pelas investigações, juntamente com o Superintendente da Polícia Rodoviária Federal de Mato Grosso do Sul, Inspetor Ciro Ferreira, concederão entrevista em coletiva de imprensa às 10h, em frente ao Ministério Público de Mundo Novo.

Os presos serão encaminhados à delegacia de Polícia Civil de Naviraí.




imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions