A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Domingo, 04 de Dezembro de 2016

23/07/2014 10:18

Governador recebe representantes de índios que bloqueiam rodovia há 4 dias

Viviane Oliveira
Força Nacional conversando com os manifestantes. (Foto: Hédio Fazan)Força Nacional conversando com os manifestantes. (Foto: Hédio Fazan)
A indígena foi atropelada no domingo e morreu na segunda-feira no hospital. (Foto: Dourados Agora) A indígena foi atropelada no domingo e morreu na segunda-feira no hospital. (Foto: Dourados Agora)

O governador André Puiccinelli (PMDB), recebe hoje as 11h30 representantes de índios que bloqueiam há 4 dias parte da Perimetral Norte, no trecho entre a avenida Guaicurus e a rodovia MS-156, em Dourados, distante 233 quilômetros de Campo Grande. A manifestação começou no último domingo (20), após o atropelamento da indígena Lenilza Nunes, 42 anos, que morreu na última segunda-feira no hospital. 

Veja Mais
André pede que Sejusp intervenha no bloqueio em rodovia feito por índios
Sem acordo, grupo de indígenas mantém rodovia interditada pelo 3º dia

Os indígenas vão pedir ao governador agilidade na implementação de dispositivos de segurança na via perimetral, também conhecida como anel viário, para evitar novas mortes e garantir a segurança das pessoas que passam pelo local, especialmente da aldeia, que transitam pelo trecho diariamente. O governador chegou a pedir ao secretário da Sejusp (Secretaria de Estado da Justiça e Segurança Pública), Wantuir Jacini, para intervir na liberação da rodovia.

A perimetral norte inicia no entrocamento da BR-163, que dá acesso ao município de Fátima do Sul, corta a MS-156 e segue até o entrocamento da rodovia Guaicurus, de acesso à Cidade Universitária e aeroporto. A rodovia também dá acesso a BR-463. São pouco mais de 20 quilômetros de perimetral e parte dela passa por dentro das aldeias Bororó e Jaguapiru, onde não há nenhum tipo de redutor de velocidade.

A comunidade reivindica redutores de velocidade nas imediações das quatro entradas da Bororó. A aldeia é dividida pela rodovia dos bairros Monte Carlo e Santa Fé. Diariamente, para irem ao centro de Dourados, os indígenas entram por esses bairros nos mais diferentes meios de transportes - a pé, bicicleta, carroça, carro e motocicleta. (Com informações do site Dourados Agora) 




imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions