A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Domingo, 04 de Dezembro de 2016

01/10/2013 13:19

Homem que matou bebê de 5 meses ficará em cela isolada para não ser atacado

Luciana Brazil
Mãe da criança será indiciada por omissão. (Foto:Dourados Agora)Mãe da criança será indiciada por omissão. (Foto:Dourados Agora)

O guardador de carros José Fernandes de Freitas, 36 anos, preso em flagrante por homicídio, depois de matar por espancamento um bebê de cinco meses na tarde de segunda-feira (30), em Dourados, ficará em uma área isolada na Penitenciária Harry Amorim Costa (Phac), segundo site Dourados Agora.

Veja Mais
Vítima reage e bandido morre com tiro disparado da própria arma
Justiça determina instalação de rede de esgoto em Nova Alvorada do Sul

Conforme o delegado geral do SIG (Serviços de Investigações Gerais) da Polícia Civil de Dourados, Adilson Stiguivitis, o homem corre risco de morte se ficar em uma cela comum com outros presos, já que o crime pode revoltar os companheiros de cela.

José foi preso por homicídio triplamente qualificado e irá responder também por tortura.

“Durante as investigações soubemos que ele vinha agredindo violentamente o bebê filho da mulher que era sua funcionária. Na noite de domingo ele bateu na criança com tanta violência, que ela acabou morrendo. As agressões ocorriam há pelo menos 15 dias. Durante depoimento ele se reservou no direito de ficar calado, mas todas as evidências o apontaram como culpado”, contou o delegado ao site Dourados Agora.

A mãe da criança não está presa, mas pode ser indiciada por omissão. “Ela está sendo investigada, pois, embora não tenha sido coautora dos crimes, sabia que o homem estava batendo na criança, mas nunca teve coragem de denunciar”.

“A mulher contou que certa vez foi questioná-lo a respeito de sua personalidade violenta, e acabou apanhando. Entretanto, deveria ter tomado alguma atitude, mesmo que fosse uma denúncia anônima. Se isso tivesse acontecido, talvez a criança não morresse”.

Caso: O bebê de cinco meses morreu no início da tarde de ontem (30). A criança, uma menina, chegou a ser encaminhada ao hospital, mas devido aos hematomas não resistiu. A mãe da criança disse que o bebê teria caído do berço. No hospital, foi constatado que a criança tinha sido vítima de espancamento.

O Conselho Tutelar foi acionado e, juntamente com o Serviço de Investigação Geral da Polícia Civil esteve na casa da mãe. Ela foi detida e encaminhada à delegacia.

Freitas era “flanelinha” no shopping de Dourados e recrutou a mãe da criança, Katiuscia Juliethi de Oliveira, 28 anos, que seria ex-usuária de drogas para trabalhar para ele, e deixou a mesma morar em sua casa, junto com a esposa e mais duas crianças.

Ainda segundo investigação da polícia, três testemunhas, disseram que quando a mãe da criança saia para trabalhar, Freitas ficava em casa com ela e por diversas vezes a agrediu.

Katiuscia vai responder pelo crime de omissão, mas em liberdade, pois na hora que acionou a equipe do Samu (Serviço de Atendimento Móvel de Urgência), disse que o bebê tinha caído do berço.




Bom mas de uma coisa eu tenho certeza, ele não vai ficar o resto da vida em cela separada, uma hora ele vai para a tranca normal, ai eu quero ver se ele e tao machão assim, oque e dele ta guardado, tenho certeza, matou uma criancinha inocente, oque ele merece, todo mundo sabe oque ele merece.
 
antonio rogerio em 01/10/2013 20:27:51
Essa criatura que se diz mãe terá que ser presa e responder por ter sido omissa e conivente, não existe essa de não poder denunciar que apanhava, saísse desse lugar ou será que um prato de comida tem mais valor que sua própria filha, covardia tem limites. E quanto a esse monstro espancador de criança indefesa, tem que colocar em uma sela com no minimo dez presos dos mais perigosos, para que ele se defenda, um marmanjo entre outros dez para se defender, ainda esta em vantagem, frente a uma criança de cinco meses.
 
porfirio vilela em 01/10/2013 16:57:02
Se o nosso País fosse um País Sério, esse monstro seria condenado a Prisão Perpetua ou a Pena de Morte, esta Mãe seria condenada a uma pena menor e o Pai dessa pobre criança, também, seria condenado com Pena Duríssima por ter abandonado menor incapaz, porque agora este Pai irresponsável no máximo que vai fazer é aparecer e dar uma entrevista em algum programa sensacionalista dizendo que está revoltado. Então, enquanto o Ministério Público e o Poder Judiciário não começarem a agir com rigor contra estes homens que só sabem engravidar mulheres e nunca terem a responsabilidade de ajudar a criar estes inocentes, a Delinquência Infantil e Juvenil só tende a prosperar.
 
Luis Acordado em 01/10/2013 14:12:28
uma vez confirmada a autoria dessa barbaridade, as autoridades deveriam coloca-lo em cela comum. ninguém defendeu a pobre criança, por que as autoridades tem que defender esse bandido (caso seja o culpado)
 
Alex andré de souza em 01/10/2013 13:39:46
Qual o problema ele levar uns tapinha da galera??????
 
ELIO SANTOS em 01/10/2013 13:27:09
Não existe essa não, tem que deixar no meio da massa carcerária, ele não espancou a criança? Não gosta de bater? Pois então, se ele gosta de bater vamos dar a oportunidade dele bater nos malfeitores que estão presos junto com ele. Como todos nós sabemos, nesse tipo de caso, os injustos fazem a justiça. Esse tipo de crime não é aceito em nenhum tipo de lugar, muito menos no meio do crime.
 
Charles Luciano em 01/10/2013 13:23:35
imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions