A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Sexta-feira, 09 de Dezembro de 2016

17/12/2014 12:39

Indígenas querem que Funai investigue morte de liderança Kadiwéu

Caroline Maldonado

Indígenas se reúnem nesta quinta-feira (18), às 10h, em frente à sede da Funai (Fundação Nacional do Índio), em Campo Grande, para pedir que o órgão investigue a morte de Ademir Matchua, ocorrida na quinta-feira (11), na Aldeia Alves de Barros, em Porto Murtinho, a 431 quilômetros de Campo Grande. Segundo moradores, o ex-cacique de 42 anos foi atingido a tiros por opositores políticos. No mesmo dia, o indígena Orácio Ferraz, 26 anos, foi morto por vingança.

Veja Mais
Disputa por liderança provocou morte de dois indígenas em aldeia
Fazendeiro põe seguranças armados para evitar avanço de índios kadiwéus

O sobrinho de Ademir, Lourival Matchua, pretende solicitar audiência com a coordenadora regional da Funai, Ana Beatriz Lisboa. Ele aponta dois servidores da CTL (Coordenação Técnica Local) da Funai em Bonito como participantes no assassinato do tio.

Segundo Lourival, que é presidente da Acirk (Associação das Comunidades Indígenas da Reserva Kadiwéu), desavenças entre os servidores da Funai e a comunidade ocasionaram a morte de Ademir e de Orácio. Ele afirma que servidores envolvidos na morte de Ademir Matchua não compareceram ao trabalho e a CTL de Bonito está fechada, sem atendimento à comunidade.

“Queremos trazer estabilidade e paz para a Reserva Indígena Kadiwéu. Estamos vivendo uma situação de conflito permanente e nossas vidas correm perigo”, alerta Lourival. O presidente da entidade, acredita que a intervenção da Funai, MPF (Ministério Público Federal) e Polícia Federal na região é essencial para a segurança dos moradores.

Disputa por liderança provocou morte de dois indígenas em aldeia
A disputa por liderança provocou a morte de dois índios Kadiwéu na tarde de ontem (11), na aldeia Alves Barros, localizada na região de Porto Murtinh...
Fazendeiro põe seguranças armados para evitar avanço de índios kadiwéus
Depois da ocupação da fazenda Limoeiro, em Corumbá, na tarde de ontem (21), o clima segue tenso na região. Igor Vilela, dono da fazenda Santa Márcia,...
Polícia Federal retira Kadiwéus de fazenda em Porto Murtinho
Cerca de 60 famílias Kadiwéu começaram a ser retiradas ontem pela Polícia Federal de área de cerca de 160 mil hectares no município de Porto Murtinho...
Vence hoje prazo para kadiwéus desocuparem 11 fazendas
A Justiça Federal deu prazo até hoje para que os índios kadiwéus desocupem 11 fazendas em Corumbá. De acordo com o advogado Carlos Souza, a juíza Raq...



imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions