A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Segunda-feira, 05 de Dezembro de 2016

04/06/2013 06:37

Índios prometem fechar rotatória da MS-156 na manhã desta terça-feira

Paula Maciulevicius
Lideranças decidiram fechar rodovia que dá acesso às aldeias. (Foto: Maryuska Pavão/Dourados News)Lideranças decidiram fechar rodovia que dá acesso às aldeias. (Foto: Maryuska Pavão/Dourados News)

Os indígenas das aldeias Bororó e Jaguapiru ameaçam de fecham a rodovia MS-156, que dá acesso às comunidades, a partir das 9h de hoje. A decisão está ligada aos confrontos com a Polícia durante a reintegração de posse na última quinta-feira na fazena Buriti, onde o terena Oziel Gabriel, de 35 anos, foi morto.

Veja Mais
Homem morre ao sofrer descarga elétrica durante conserto de bomba d'água
Ciclista morre ao ser atingido por vários tiros disparados por dupla em moto

Segundo o jornal Dourados News, será um manifesto pacífico e por tempo indeterminado. A intenção, segundo as lideranças, é de mobilizar o Governo Federal para que seja feito um estudo de ampliação da área indígena em todo o país.

“Estamos esperando uma resposta positiva por parte do governo, se isso não acontecer estamos dispostos a radicalizar e retomar aquilo que é nosso” afirmou o capitão Guarani, Leomar Mariano.

Ele informou que atualmente as aldeias de Dourados possuem população de 14 mil indígenas, em uma área que era de 3,6 mil hectares. No entanto uma nova medição diminuiu a área em quase 130 hectares.

As lideranças disseram que se não forem atendidos pretendem retomar algumas propriedades rurais localizadas próximo a uma pedreira, que segundo eles são terras indígenas.

“Hoje o índio está morrendo por uma coisa que foi dele, e que esta sendo tomada” disse o capitão.

Nas cidades de Douradina, Amambai e Caarapó os indígenas também farão protestos nas rodovias.
Uma nova decisão judicial suspendeu a reintegração de posse que dava o prazo de 48 horas para que os índios saíssem da fazenda Buriti, em Sidrolândia.

Vizinha à Buriti, na fazenda Cambará, os cerca de 300 índios terena que invadiram a propriedade neste domingo já incendiaram uma das casas, destelharam a maior e prometem não sair da área.

A série de ocupações que a região Sidrolândia e Dois Irmãos do Buriti vive começou no dia 15 de maio e é parte da reivindicação dos 17 mil hectares para ampliação da Terra Indígena Buriti.

Homem morre ao sofrer descarga elétrica durante conserto de bomba d'água
José Antônio Farias, 51, morreu após sofrer uma descarga elétrica enquanto arrumava uma bomba d'água às margens de uma lagoa, no distrito de Lagoa Bo...
Ciclista morre ao ser atingido por vários tiros disparados por dupla em moto
Wellington Ronaldo de Souza, 34, foi morto a tiros ao ser abordado por dois homens que estavam em uma moto. O homicídio aconteceu às 20h30 de domingo...
Durante briga em lanchonete, homem é esfaqueado e morre a caminho do hospital
Francisco Torales Monteiro, 32, foi encontrado ferido e agonizando em uma lanchonete de posto de combustível por volta de 00h05 desta segunda-feira (...
Pedestre é atropelado e morto por motociclista embriagado e sem CNH
Davi Ezequiel Barreto, 52, morreu atropelado após ser atingido pela moto conduzida por Ednilson de Oliveira, 21, que estava supostamente embriagado. ...



Os índios só querem uma resposta positiva, ou seja, que lhes agrade. A mesma coisa é a Justiça: somente se obedece se for favorável. Onde está a democracia? Onde está o contrato social de Rousseau e a independência dos poderes de Montesquieu? Não são esses filósofos que os socialistas (comunistas) tanto apregoam?
 
Gustavo Ribeiro em 04/06/2013 12:12:43
Muita liberdade também as vezes gera indisciplina.
 
luiz alves em 04/06/2013 08:16:09
imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions