A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Terça-feira, 17 de Janeiro de 2017

01/06/2015 19:45

Índios voltam a protestar contra fazendeiros e pedem intervenção da prefeitura

Liana Feitosa e Viviane Oliveira
Índios pedem por justiça durante caminhada nas ruas de Miranda. (Foto: Direto das Ruas) Índios pedem por justiça durante caminhada nas ruas de Miranda. (Foto: Direto das Ruas)

Outras aldeias indígenas se uniram nesta segunda-feira (1) à Comunidade Mãe Terra para protestar contra os irmãos Amaral, pedindo à polícia para que não sejam soltos. Os irmãos são suspeitos de disparar contra o terena Jolinel Leôncio, 29 anos. O caso aconteceu em Miranda, a 201 km de Campo Grande, na última sexta-feira (29).

Veja Mais
Após pressão de comunidade, polícia prende suspeitos de atirar em indígena
Índio é baleado e comunidade protesta em frente à delegacia

José do Amaral Goes, 48 anos, e João Carlos do Amaral Goes, 47, são fazendeiros na região e donos do supermercado Amaral. Há dois anos, a fazenda Charqueada, dos irmãos, foi ocupada por índios.

Primeiro protesto - Indignados com o crime, índios foram protestar em frente à delegacia da cidade, já que acreditavam que o autor do disparo estaria no local. Mais tarde, a mobilização se concentrou em frente ao supermercado da família Amaral.

No sábado (30), o protesto da comunidade indígena Mãe Terra surtiu efeito e os irmãos foram detidos, já que os índios ameaçavam invadir a delegacia.

Prefeitura - Hoje, os protestos se concentraram em frente à prefeitura de Miranda, já que a administração municipal compra alimentos para a merenda escolar da rede municipal de ensino no supermercado dos suspeitos.

"Eles pedem justiça e que a prefeitura não compre mais nesse mercado para não financiar os fazendeiros a comprarem armas para matar índios", disse um relato ouvido por um estudante universitário de 27 anos, que não vamos identificar, não é indígena, mas acompanhou as manifestações.

Para o protesto dessa segunda-feira os grupos indígenas se concentraram em frente ao Centro de Referência Indígena da cidade. Acompanhados de carro de som e usando assessórios tradicionalmente indígenas, os manifestantes caminharam até à prefeitura carregando faixas.

Não se sabe o estado de saúde de Jolinel Leôncio, baleado na sexta-feira. As informações passadas pela PM são de que ele foi transferido para Campo Grande.

Índio é baleado e comunidade protesta em frente à delegacia
Um índio, da comunidade Mãe Terra, do Complexo Cachoeirinha, foi baleado, ontem (29), em Miranda e houve protesto em frente à delegacia e supermercad...
Corpo de homem com marcas de tiros é encontrado boiando no rio Apa
O corpo de um homem ainda não identificado, foi encontrado boiando no rio Apa, por volta de 15h de ontem (16) em Bela Vista, distante 322 km de Campo...



imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions