A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Domingo, 11 de Dezembro de 2016

21/11/2011 10:25

Investigação de ataque a índios é concentrada em delegacia da Capital

Marta Ferreira
Acampamento de índios entre Amambai e Aral Moreia: sob investigação da Polícia Federal em Campo Grande.  (Foto: Divulgação Cimi)Acampamento de índios entre Amambai e Aral Moreia: sob investigação da Polícia Federal em Campo Grande. (Foto: Divulgação Cimi)

A investigação sobre o ataque ao acampamento de indígenas Guaiviry, na última sexta-feira, foi centralizada na Delegacia de Defesa Institucional da Polícia Federal, em Campo Grande. O delegado Alcídio de Souza, que chefia o setor, foi para a região, acompanhado de um número de policiais não informado.

Veja Mais
Polícia vai ouvir dono de área onde acampamento de índios foi atacado
Jornal The New York Times destaca atentado contra indígenas em Amambai

Após o ataque, que virou notícia internacional, o líder espiritual da comunidade Nísio Gomes, de 59 anos, está desaparecido. Os índios afirmam que ele foi executado por pistoleiros que, usando caminhonetes e armamento pesado, invadiram o acampamento e balearam mais duas pessoas, dois adolescentes. Há relatos de que mais pessoas foram feridas e até mortas, mas nenhum corpo foi encontrado.

A PF informou hoje que não vai se pronunciar sobre as investigações durante o inquérito, que costumam ter prazo inicial de 30 dias para serem concluídas.

O Campo Grande News apurou ontem, na região, que os donos das área vão ser ouvidos como parte do inquérito.

No local, foram encontradas marcas de sangue em meio ao mato e sinais de que um corpo tenha sido arrastado.

Diversas entidades de defesa dos direitos humanos e da causa indígena divulgaram notas de repúdio ao ataque, que, para muitos, foi uma tragédia anunciada, uma vez que o clima na região é tenso há meses em razão da disputa por terras em estudo para serem demarcadas como indígenas.

O MPF (Ministério Público Federal) também abriu investigação sobre o caso.

A PF informou que está na região para investigar o ataque, e que não recebeu determinação para dar proteção aos índios. No local, o número de acampados aumentou de cerca de 60 pessoas para cerca de 100.




imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions