A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Quinta-feira, 08 de Dezembro de 2016

05/09/2013 14:35

Jovem acusada de vender o filho vai responder em liberdade por dois crimes

Viviane Oliveira e Evelyn Souza

Bruna Martins de Oliveira, 21 anos, acusada de vender o filho vai responder em liberdade por adoção a brasileira e por entrega de criança com fins lucrativos. A informação é do delegado da 1ª Delegacia de Polícia Civil de Três Lagoas, Paulo Henrique Rosseto de Souza.

Veja Mais
Jovem de 21 anos é acusada de vender filho recém-nascido em Três Lagoas
Mãe é presa depois de doar recém-nascido em Três Lagoas

Bruna deu a luz a um menino no dia 25 de agosto e vendeu o filho para o casal Alessandra de Oliveira Pires, 25 anos, e Edmar Gonzaga da Silva, 32 anos, moradores de Três Lagoas. Maria Lúcia Pereira Martins, 43 anos, mãe de Bruna, foi quem denunciou o caso.

O delegado disse que após deixar o hospital, Bruna entregou a bebê ao casal, que acompanharam parte da gravidez e o nascimento do bebê, tendo inclusive ficado com a Bruna no hospital, durante o período de internação. Após o parto, ela e a criança tiveram alta médica, foram levados pelo casal até a casa dos dois, onde ocorreu a venda do recém nascido.

De acordo com a Polícia Civil, na casa de Bruna não havia nenhum móvel ou roupa de bebê, demonstrando que realmente a intenção da acusada era vender o filho. Bruna alegou a polícia, que o filho seria registrado por ela e Edmar. O casal confessou o crime.

Todos os três envolvidos no caso prestaram declarações na Polícia Civil e foram liberados para responder pelos crimes de adoção a moda brasileira - pena de 2 a 6 anos de detenção - e entregar a criança em troca de dinheiro - pena de 1 a 4 anos - em liberdade.

Por decisão da Justiça, a criança está com a avó, mãe de Bruna. 

Jovem de 21 anos é acusada de vender filho recém-nascido em Três Lagoas
Uma jovem de 21 anos está sendo acusada de vender a filha recém-nascida em Três Lagoas, a 338 quilômetros da Capital. Eles foram indiciados pelo dele...
Mãe é presa depois de doar recém-nascido em Três Lagoas
Uma mulher de 21 anos foi presa pela Polícia após ter doado o próprio filho, um recém-nascido de quatro dias. O fato foi registrado pela Polícia Civi...
Cinco pessoas são atingidas por raio em colheita de cana e uma morre
Um trabalhador rural identificado como Abmael Fernandes dos Santos, de 30 anos, morreu na tarde desta quarta-feira (7) ao ser atingido por um raio en...



Eu sou da seguinte opinião!!
Claro que não está certo vender o filho, mais essa mãe que denuciou tudo começa por ela, pois foi falha na educação que deu a filha de que filho não é um animal (alias nem uma cadela da seu filhotes o homen que a tira dela) essa jovem tbm teria que se cuidar são tantos metodos para se evitar, mais ja que fez acho que deveriam ver as condições dessa familia que comprou acredito que possam dar mais carinho para essa criança educação do que avó que ja foi falha com a filha ?, deveriam analizar a situação quem pode dar melhor vida a essa criança ja que a mãe não quer, veja que a guarda ficou com avó, ela não pediu, qual vai ser o futuro dessa criança? com essa vó, qual seria o futuro dela com esses pais que compraram ? a justiça deveria analizar esse caso !!!
 
Anderson S Borges em 06/09/2013 13:02:45
se fosse o pai que tivesse feito isso com certeza ele estaria nas grades..... mas como é a mãe deixa ela solta mesmo para fazer mais filhos....
 
marcelo henrique em 06/09/2013 09:24:16
é um absurdo o que jovem fez na rede publica de saúde temos métodos contraceptivos gratuitos, só fica gravida quem é irresponsável.
 
marluce venier recalde em 05/09/2013 21:02:53
imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions