A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Segunda-feira, 05 de Dezembro de 2016

01/04/2014 15:30

Jovem de 24 anos é preso por desviar R$ 250 mil de agropecuária

Bruno Chaves
Jovem tinha salário de quase R$ 2 mil e matinha casa de luxo em Jardim (Foto: Divulgação/PC)Jovem tinha salário de quase R$ 2 mil e matinha casa de luxo em Jardim (Foto: Divulgação/PC)

Deflagrada na manhã de hoje (1º) pela Polícia Civil de Jardim, a 233 quilômetros de Campo Grande, a Operação Judas Iscariotes recuperou mais de R$ 250 mil em bens de uma empresa agropecuária do município. Os valores foram furtados por um funcionário de 24 anos, que não teve a identidade revelada pela polícia.

Veja Mais
Boliviana indiciada após tragédia com voo da Chape pede refúgio em MS
Missão conjunta irá apurar violações de direitos humanos com índios de MS

Conforme a corporação, as investigações sobre desvio de dinheiro da empresa tiveram início há alguns meses porque o proprietário da agropecuária desconfiou de um funcionário de confiança, que, com salário mensal de aproximadamente R$ 2 mil, começou a apresentar evolução patrimonial incompatível com a renda.

Para o proprietário da empresa, eram estranhos os fatos de o jovem ter adquirido bens como dois cavalos avaliados em R$ 15 mil, um carro de luxo e mais de R$ 35 mil em joias, além de vir gastando mais de R$ 160 mil na construção de uma casa em Jardim.

Na casa de luxo do acusado, que fica na Avenida Duque de Caxias, a Polícia Civil cumpriu mandado de busca e apreensão expedido pelo juiz Luiz Alberto de Moura Filho, da 2ª Vara Civil e Criminal de Jardim.

O local de moradia tem aluguel de R$ 1,5 mil por mês. Na residência, foram apreendidos diversos bens adquiridos com o dinheiro desviado da empresa. “São joias, carro, eletrodoméstico e móveis de luxo, entre eles uma estante avaliada em R$ 6 mil”, disse, à assessoria, o delegado responsável pelas investigações, Alex Sandro Antônio.

Conforme o delegado, o jovem de 24 anos realizava falsas compras de produtos agropecuários para a empresa para desviar o dinheiro. As compras fraudulentas eram pagas através de depósitos bancários em nome de “laranjas” ligados ao jovem.

“Como era responsável pelo setor de compras e funcionário de confiança, conseguiu manter o esquema por mais de um ano e meio”, disse Alex Sandro.

Todos os bens apreendidos pela polícia foram depositados em nome da vítima, o dono da empresa. O acusado confessou o crime e foi indiciado por furto qualificado pelo abuso de confiança e lavagem de dinheiro.

Agora, o delegado continuará as investigações para saber se o acusado agiu sozinho ou se contava com a ajuda de outras pessoas para manter o esquema.

Produtos adquiridos com dinheiro desviado foram devolvidos (Foto: Divulgação/PC)Produtos adquiridos com dinheiro desviado foram devolvidos (Foto: Divulgação/PC)
Jovem gastou dinheiro em joias, moveis, carro de luxo e até com cavalos (Foto: Divulgação/PC)Jovem gastou dinheiro em joias, moveis, carro de luxo e até com cavalos (Foto: Divulgação/PC)
Boliviana indiciada após tragédia com voo da Chape pede refúgio em MS
A boliviana Celia Castedo Monasterio, indiciada pelo Ministério Público de seu país por ter autorizado o plano de voo da Chapecoense, com saída em Sa...
Hospital Universitário de Dourados alerta para golpe do falso médico
Falso médico estaria agindo em nome do HU-UFGD (Hospital Universitário da Universidade Federal da Grande Dourados) e nesta segunda-feira entrou em co...



Como assim não divulgaram o nome?
Merecemos saber.Quem é o gatuno?
 
Nelson de Matos Junior em 01/04/2014 16:48:08
imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions