A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Sexta-feira, 09 de Dezembro de 2016

19/11/2016 19:12

Justiça determina retirada de estudantes que protestam em campus da UFMS

Nyelder Rodrigues

A Justiça Federal concedeu neste sábado (19) mais uma desocupação de universidade em Mato Grosso do Sul. Desta vez, a decisão é relativa à unidade da UFMS (Universidade Federal de Mato Grosso do Sul) de Paranaíba - cidade localizada a 422 km de Campo Grande.

Veja Mais
Sete pessoas morreram em quatro acidentes ontem em rodovias de MS
Três cidades de MS estão entre as dez do país onde mais choveu ontem

No município, o estudantes também ocuparam a sede da da UEMS (Universidade Estadual de Mato Grosso do Sul), a primeira a ocorrer manifestações contra as medidas tomadas pelo Governo Federal, como a PEC dos Gastos Públicos, que limitará os investimentos em áreas consideradas essenciais.

A liminar definindo pela saída dos alunos veio à pedido da Associação Pátria Brasil, uma das que participou do movimento que promoveu passeatas pela avenida Afonso Pena e ocupou o canteiro central da via, em frente ao MPF (Ministério Público Federal), pedindo o impeachment da ex-presidente Dilma Rousseff (PT).

O campus da UEMS em Paranaíba também foi desocupado após ação judicial impetrada pelo Pátria Brasil, que moveu ações contra estudantes na UFGD (Universidade Federal da Grande Dourados) e UFMS de Três Lagoas. A associação é presidida pelo vereador eleito Vinicius Siqueira (DEM), que liderou o então movimento apartidário pró-impeachment.

Além disso, a diretoria do campus da UFMS de Paranaíba publicou hoje que já a partir de segunda-feira (21) irá retomar as aulas e demais atividades do local, que abriga cursos de graduação em Administração, Matemática e Psicologia. Com isso, o único campus que segue ocupado em Mato Grosso do Sul é o da UEMS em Campo Grande.




imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions