A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Segunda-feira, 05 de Dezembro de 2016

11/11/2016 20:48

Justiça Federal determina desocupação de unidades da UFMS

Nyelder Rodrigues
Desocupação foi determinada por juiz federal após pedido de associação (Foto: Reprodução/TVC/JPNews)Desocupação foi determinada por juiz federal após pedido de associação (Foto: Reprodução/TVC/JPNews)

A Justiça Federal determinou que os manifestantes que estão nos campus I e II da UFMS (Universidade Federal de Mato Grosso do Sul) em Três Lagoas - cidade localizada a 338 km de Campo Grande - desocupem o local em 24 horas. A decisão foi tomada ontem (10) e os alunos já foram notificados.

Veja Mais
Protesto contra medidas do governo Temer reúne mais de duas mil pessoas
Contra Temer, estudantes mantêm invasões em três universidades de MS

Os estudantes ocupam a universidade em protesto contra a PEC (Proposta de Emenda à Constituição) dos "Gastos Públicos", que já foi aprovada pela Câmara Federal e agora está em análise no Senado. O projeto impõe um teto ao orçamento público por 20 anos, gerando críticas relativas ao corte de investimentos em educação e saúde, por exemplo.

Na decisão, do juiz Rodrigo Boaventura Martins, da 1ª Vara Federal de Três Lagoas, consta que a desocupação do local chegou a ser definida em assembleia, com 330 votos a favor e 70 contra. Entretanto, a decisão não foi cumprida por manifestantes que permaneceram no prédio, que foi ocupado por eles em 30 de outubro.

No texto, Boaventura também determina a retirada dos alunos em 24 horas, sendo que eles já foram oficiados. Caso não seja cumprida a decisão, foi estipulada multa de R$ 1 mil e corte de água e energia elétrica do local. Se a saída voluntária não for feita, deverá a PF (Polícia Federal) realizá-la de forma coercitiva.

A ação pedindo a retirada dos alunos dos campi da UFMS em Três Lagoas foi impetrada pela Associação Pátria Brasil, uma das que pediram o impeachment da ex-presidente Dilma Rousseff (PT) e realizou passeatas e carreatas em Campo Grande.

Durante as manifestações, o grupo se aliou a outros, que inclusive ocuparam o canteiro central da avenida Afonso Pena, em frente ao MPF, por vários dias, em um acampamento. O presidente do Pátria Brasil é o vereador eleito pelo DEM na Capital, Vinícius Siqueira.




imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions