A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Sexta-feira, 09 de Dezembro de 2016

13/10/2015 10:09

Justiça manda Prefeitura indenizar criança que perdeu visão em creche

Viviane Oliveira

A Prefeitura de Deodápolis, distante 252 quilômetros de Campo Grande, foi condenada a indenizar uma criança que perdeu a visão durante acidente no berçário da creche municipal, a pagar pensão vitalícia e R$ 50 mil por danos morais e estéticos.

Veja Mais
TJ manda prefeitura cumprir lei de 15 anos e garantir acessibilidade
TJ manda prefeitura pagar R$ 150 mil por morte após erro médico em posto

Conforme os autos, no dia 21 de maio de 2012, uma funcionária do berçário da creche municipal estava lavando as janelas, quando um dos vidros caiu no chão e atingiu o olho direito da criança, provocando perfuração no globo ocular.

Em seu voto, o desembargador Eduardo Machado Rocha, da 3ª Câmara Cível, afirmou que não há dúvidas de que o dano sofrido foi em decorrência da falha de prestação de serviço do poder público, que não cumpriu com o dever com o cuidado e segurança da criança que estava na creche. 

Em depoimento, a auxiliar de creche contou que o vidro já estava trincado e a diretora havia informado aos órgãos competentes a existência defeitos nos vidros.

O desembargador lembrou que o acidente ocasionou à criança uma lesão permanente, consistente na perda visual do olho direito e, por isso necessitou de tratamento cirúrgico e diversos procedimentos médicos, de modo que não restam dúvidas de que o acidente ocasionou danos moral.

Também foi comprovado por laudo pericial que acidente causou cicatrizes e diminuição do volume do globo ocular direito com desvio para região nasal e superior, o que configura danos estéticos.

Recorreu - Inicialmente, a Prefeitura havia sido condenada a pagar pensão no valor de meio salário mínimo até a requerente completar 75 anos, além de R$ 50 mil por danos morais e mais R$ 50 mil a títulos de danos estéticos, mas o município entrou com recurso, mas foi condenada novamente.

Desse modo, o relator deu parcial provimento ao recurso, reduzindo a indenização por danos estéticos e morais para o valor de R$ 25 mil cada um e determinou que a pensão mensal fixada na decisão de 1º grau até 75 anos de idade fosse reformada para pensão vitalícia, ou seja, até a data do falecimento da beneficiária.

TJ manda prefeitura pagar R$ 150 mil por morte após erro médico em posto
Por unanimidade, os desembargadores da 1ª Câmara Cível do TJ-MS (Tribunal de Justiça de Mato Grosso do Sul) negaram recurso à Prefeitura de Campo Gra...
TJ manda prefeitura pagar R$ 20 mil a homem ferido em queda de ponte
O TJMS (Tribunal de Justiça de Mato Grosso do Sul) condenou a Prefeitura de Campo Grande a pagar R$ 20 mil der indenização por danos morais e uma pen...



imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions