A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Quarta-feira, 07 de Dezembro de 2016

14/09/2015 14:37

Lideranças indígenas vão acompanhar trabalho da Polícia Militar em aldeias

Comandante da PM voltou a se reunir com comunidade indígena para falar sobre rondas, que serão iniciadas na tarde desta segunda

Helio de Freitas, de Dourados
Comandantes da PM reunidos com lideranças das aldeias de Dourados; policiamento começa hoje (Foto: Divulgação/PM)Comandantes da PM reunidos com lideranças das aldeias de Dourados; policiamento começa hoje (Foto: Divulgação/PM)

A Polícia Militar inicia na tarde desta segunda-feira (14) as rondas nas aldeias Jaguapiru e Bororó, que formam a reserva indígena de Dourados, município a 233 km de Campo Grande. Segundo o comando da PM, o policiamento será feito de forma ostensiva, diuturnamente, para tentar coibir os atos de violência, furtos, roubos e tráfico de drogas na reserva mais populosa do país, onde moram pelo menos 15 mil índios das etnias guarani-kaiowá e terena.

Veja Mais
Após acordo com lideranças, PM inicia dia 14 policiamento na reserva indígena
Polícia Federal faz operação contra tráfico de drogas em reserva indígena

Na manhã desta segunda-feira, o comandante do 3ª Batalhão da Polícia Militar, tenente-coronel Carlos Silva, e outros oficiais do setor operacional, se reuniram com representantes indígenas para falar sobre o trabalho, que vai substituir a segurança feita até recentemente pela Força Nacional, deslocada há duas semanas para o município de Antonio João.

Ao Campo Grande News, Carlos Silva disse que o trabalho da PM nas aldeias será feito com acompanhamentos das lideranças internas, para diminuir o risco de resistência por parte dos moradores. “Vamos trabalhar em parceria e as lideranças vão indicar as necessidades, até que possamos retomar o espaço adquirindo a confiança da população indígena”.

Após protesto – O trabalho da Polícia Militar nas aldeias de Dourados começa menos de uma semana após o protesto feito por cerca de 300 pessoas, na quarta-feira (9). Os moradores da reserva chegaram a bloquear a MS-156 por alguns minutos e ameaçaram interditar a estrada que liga Dourados a Itaporã “por tempo indeterminado” se não houvesse garantia de policiamento nas aldeias.




imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions