A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Quarta-feira, 07 de Dezembro de 2016

02/09/2013 08:55

Lojistas de Jardim temem caos na economia com falta de investimento

Aliny Mary Dias, enviada especial a Jardim
Cidade vive problemas com economia e comerciantes temem futuro (Foto: Marcos Ermínio)Cidade vive problemas com economia e comerciantes temem futuro (Foto: Marcos Ermínio)

Cidade considerada passagem para quem tem Bonito ou o Pantanal como destino de viagem, Jardim, a 239 quilômetros de Campo Grande, está longe de viver o progresso econômico de municípios turísticos.

Veja Mais
Exército reconstitui a marcha que contabilizou a morte de 2,3 mil homens
Na fronteira, Exército gera empregos e salva economia de uma cidade

A cidade tem a presença do Exército Brasileiro como uma das características marcantes e recebeu na última sexta-feira (30) a comitiva de universitários, militares da reserva e convidados que refez o percurso da Retirada da Laguna, episódio marcante da Guerra do Paraguai em 1867.

Para quem teve a oportunidade de passar algumas horas ociosas na cidade, conhecer o comércio central foi um dos programas escolhidos. Os comerciantes estão preocupados com a situação econômica do município.

Por parte dos moradores, as justificativas para o baixo volume de vendas e as ruas paradas são a falta de investimento do poder público, a dificuldade em cursar o ensino superior e a ausência de incentivo ao turismo da cidade.

Lucia Bahia tem 43 anos e há seis anos abriu uma loja de presentes e acessórios femininos na Avenida Duque de Caxias, a principal da cidade. Preocupada com o ritmo lento das vendas, a mulher diz temer o futuro da economia de Jardim.

Comerciante acredita em caos na economia da cidade (Foto: Marcos Ermínio)Comerciante acredita em caos na economia da cidade (Foto: Marcos Ermínio)

“Se continuar assim, as coisas vão se tornar um caos. Está tudo muito parado e cada dia a gente vende menos. Precisamos fazer de tudo para sustentar nossos filhos, mas muitos comerciantes já fecharam as portas”, afirma a empresária.

De acordo com os comerciantes, a diminuição no ritmo nas vendas não é fato recente, mas a situação piorou depois que a nova administração assumiu o comando da cidade e decidiu não realizar o Carnaval 2013, um dos mais famosos de Mato Grosso do Sul.

“Já estava complicado, mas depois que acabaram com o Carnaval tudo ficou mais difícil ainda. As vendas caíram, o movimento diminuiu e não sabemos como vai ser nos próximos anos”, explica Roberto Pavan, 51 anos, e proprietário de uma barraca de lanches na praça central da cidade.

Outra moradora da cidade que não mede críticas a situação econômica de Jardim é Zuleide Nascimento, 30 anos, dona de uma pastelaria também localizada no centro. Ela conta que a queda no movimento do comércio é reflexo da falta de investimento do poder público.

“Ninguém investe em nada e só vemos tudo piorar. Tenho medo de como vai estar essa cidade que é tão boa para viver daqui alguns anos”, explica.

Vendedor de lanches reclama do baixo movimento mesmo com destinos turísticos próximos da cidade (Foto: Marcos Ermínio)Vendedor de lanches reclama do baixo movimento mesmo com destinos turísticos próximos da cidade (Foto: Marcos Ermínio)

Educação O difícil acesso a educação superior é um problema constante nas cidades do interior e em Jardim não é diferente. Os jovens que concluem o ensino médio têm poucas opções de curso a disposição e precisam sair da cidade para estudar.

Muitos optam em ficar longe da família e se dedicar integralmente aos estudos, mas há aqueles que preferem encarar seis horas nas rodovias para cursar uma faculdade em Dourados.

Adriana Sá de 24 anos já morou em Campo Grande, mas hoje vive em Jardim e trabalha como vendedora. Segundo ela, se a oferta de mais cursos fosse realidade, a situação econômica do município seria melhor.

“Muitos precisam ir embora para conquistar uma vida melhor. Alguns saem três horas da tarde daqui para chegar à noite em Dourados, mas é muito cansativo”, lamenta.

A gerente de vendas Iara Pereira, 20 anos, também compartilha da opinião de Adriana. Para ela, a educação é o grande entrave para o desenvolvimento do município. “Talvez as coisas só melhorem quando nós tivermos mais cursos superiores, do contrário, não vejo solução”, diz.

Retirada da Laguna - Desde a tarde da quinta-feira (29), uma comitiva com alunos de universidades públicas e privadas, militares da reserva e convidados refizeram a trajetória percorrida pelos militares que lutaram na Guerra do Paraguai de 1864 a 1870 e protagonizaram a Retirada da Laguna.

Os visitantes percorreram as cidades de Bela Vista, Jardim e Nioaque. O trajeto terminou no último sábado (31) em Porto Canuto, local onde chegou ao fim a Retirada da Laguna.

(A equipe do Campo Grande News viajou a convite do Comando Militar do Oeste)




É LAMENTÁVEL VER A SITUAÇÃO EM QUE SE ENCONTRA NOSSA QUERIDA JARDIM, POIS DIARIAMENTE DEPARAMOS COM FAMÍLIAS INDO EMBORA DAQUI EM BUSCA DE MELHORES CONDIÇÕES DE VIDA (DIGO EMPREGO), NOSSOS JOVENS QUE AO TERMINO DE SEUS ESTUDOS NÃO CONSEGUE SE QUER UM PRIMEIRO EMPREGO TENDO QUE BUSCAR EM OUTRAS CIDADES, POIS EM ÉPOCA DE PALANQUES POLÍTICOS SE PROMETEM MUITO EM GERAR EMPREGOS MAS SÓ FICA NO BLA BLA BLA, EM SE TRATANDO NA ÁREA CULTURAL, AQUI QUEM PROMOVE EVENTOS ENFRENTA UMA ENORME DIFICULDADE EM MEIO A TANTA BUROCRACIA E EXIGÊNCIA QUE ACABA DESISTINDO, DEIXANDO QUE NOSSOS JOVENS SAIAM PARA SE DIVERTIR EM OUTRAS CIDADES. LAMENTÁVEL, SOU MAIS UMA FAMÍLIA DE MALAS PRONTAS A IR EMBORA EM BREVE, TENHO FILHO QUE TERMINA O ESTUDO FUNDAMENTAL,. PRECISA FAZER FACULDADES E ADQUIRIR UM BOM EMPREGO;
 
JOÃO BARBOSA (BARBOSA PISCINÃO) em 02/09/2013 22:39:20
Concordo com o Jorge Medeiros, será que um evento de uns poucos dias de duração era suficiente para manter a cidade rodando o ano inteiro?
Se turismo fosse o caminho para o desenvolvimento, o Caribe seria a capital do mundo. É necessário atrair pessoas de fora para morar e investir na região. Para isso são necessárias duas coisas: educação e emprego.
 
Guilherme Arakaki em 02/09/2013 21:34:49
É lamentável e triste ler uma reportagem como esta, pois tenho muito orgulho dessa cidade, pois ali nasci, cresci, estudei e criei meus dois filhos, morei praticamente uma vida inteira, sempre me dedicando ao trabalho e aos estudos, lógico na minha época nem faculdade tinha ali, mas com esforço fiz uma faculdade fora e me formei, assim também fizeram os meus lindos filhos com certeza uma faculdade fora, por que não tem muita opção. Mas hoje morando em outra cidade, vejo que perdi muitas oportunidades, pois realmente Jardim já merecia ter algo bem melhor, quando vou para fazer visitas para minhas famílias e saio dar umas voltinhas vejo o total abandono da cidade, fico triste pois queria que tudo fosse diferente, porque as pessoas precisam de emprego, cursos, saúde e educação de qualidade.
 
Mauricia L. Jara em 02/09/2013 20:24:31
Graças a deus que não houve o carnaval, não acredito que uma cidade como jardim sobreviva apenas do carnaval, o que falta e curso superior de qualidade, em mais incentivo, para o comercio local.
 
jorge medeiros em 02/09/2013 15:58:13
Com apenas 44 dias de mandato do Prefeito Erney Cunha Bazzano Barbosa (PT) intitulada "Novos Tempos" é normal a população e segmentos significativos como o comércio jardinense, responsável por 75% da arrecadação e geração de emprego do município se preocupar com atual situação. O que vivemos hoje é fruto da irresponsabilidade das gestões anteriores que permaneceram no poder por 16 anos e não se preocuparam com o desenvolvimento da nossa cidade. Fazer em 44 dias de gestão o que não fizeram em 5.840 dias que ficaram no poder é humanamente impossível, sem falar na falência e sucateamento da máquina pública que foi repassado à atual administração. Estamos trabalhando para colocar a casa em ordem e vamos escrever uma nova história com Novos Tempos para Jardim.
 
Celso de Arruda em 02/09/2013 14:45:10
isto era óbvio! quando a cidade oferecia o melhor carnaval do ms, onde se podia ligar o som do carro e curtir, todos gastavam la, eu mesmo fui por 4 anos... mais tive o som apreendido e nunca mais voltei..é o preço que se paga pelos " sonolentos" que querem silencio.. campo grande tá indo no mesmo caminho. e tá falado!
 
jorge mendes em 02/09/2013 14:33:28
É muito triste constatar que a cidade de Jardim com o potencial que tem, esta passando por este momento difícil, e na minha opinião é o momento em que as classes tem que se unir, comercio, poder publico, educadores, todos que dai vivem e gostam do local, pois é encarando as dificuldades e buscando solução em conjunto com as classes que se tem um lugar de futuro e um povo com alta estima, Jardim é polo na região não tem como admitir que entre em caos.
 
Julio Cesar Recaldes de Figueiredo em 02/09/2013 13:25:50
carnaval que é época da cidade ficar cheia de turistas o prefeito nao quis realizar o evento , eu ja estava de malas pronta pra viajar pra la quando me falaram que nao ia ter mais carnaval , fiquei super chateado , todo carnaval eu passo 3 dias lá
 
fernando abreu em 02/09/2013 10:04:57
Os comerciantes tem que se unir e pressionar a prefeitura, não podiam ter deixado a cidade sem carnaval.
 
Moacir Cafaro em 02/09/2013 09:53:13
Isso é lamentável. Jardim já foi uma cidade maravilhosa, o carnaval então, nem se fala... O progresso passa longe. E a cidade só regride. Muito triste... #Garden City ... Queremos ir para frente e evoluir e não regredir.
 
Suzi Garcia em 02/09/2013 09:53:09
imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions