A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Quinta-feira, 08 de Dezembro de 2016

17/10/2013 11:20

Mãe mata filho com cinco tiros e diz não aguentava mais ser agredida

Luciana Brazil
Mulher confessa ter matado filho com cinco tiros. Ela lamenta e diz que o amava. (Foto: Coxim Agora/ Maikon Leal)Mulher confessa ter matado filho com cinco tiros. Ela lamenta e diz que o amava. (Foto: Coxim Agora/ Maikon Leal)

Uma mãe de 55 anos confessou, na tarde de ontem (16), no bairro Santa Terezinha, em Rio Verde de Mato Grosso, a 207 quilômetros de Campo Grande, que atirou e matou o filho de 23 anos, usuário de drogas, por não aguentar mais as agressões que sofria.

Veja Mais
Vereador é internado após AVC e boatos de morte causam confusão
Dupla é presa e confessa ter matado homem a pedradas e garrafadas

De acordo com o site Coxim Agora, Isolita Nunes Barcelos matou Talles Nunes Barsbosa no último sábado (12) com cinco tiros depois de ser agredida e ver o rapaz bater na mulher grávida de quatro meses. Talles teria ainda jurado a família de morte dizendo que faria uma chacina e ficaria famoso.

Segundo a mãe, o rapaz tinha problemas psiquiátricos. Momentos antes de ser morto, ele jogou um ventilador em Isolita e ainda tentou agredir um sobrinho que é deficiente físico. Muito abalada, a mãe disse que agiu em desespero e perdeu o controle diante da situação, mas amava muito o filho.

Isolita pegou uma arma que estava escondida na residência e atirou cinco vezes no jovem, que tentou fugir, mas foi atingido nas costas e na cabeça. Ele morreu antes mesmo de receber atendimento médico.

A mulher disse também que já havia pedido ajuda a diversas autoridades para conseguir internar o filho, mas não recebeu auxílio.

Segundo o delegado responsável pelo caso, Eder de Oliveira Morais, a mulher vai responder por homicídio em liberdade. O delegado acredita que há possibilidade de outras duas pessoas da família estarem envolvidas no crime. Tales pode ter sido atingido por duas armas, uma de calibre 22 e uma 38. Mas segundo Eder, por enquanto, é apenas uma suspeita. Ele ainda aguarda o resultado da necropsia.

Depois do crime, Isolita disse que acionou a PM (Polícia Militar), mas fugiu para o município de Bandeirantes. Lá, ela entrou em contato com a advogada que tentou apresenta - lá. Sem delegado na cidade, a mulher foi levada para Rio Verde.

A imprensa chegou a divulgar que o rapaz teria sido morto pelo padrasto, mas Isolita negou que fosse casada ou tinha um companheiro.




dana isolita sou seu conhecido vc era muita amiga da minha mãe eu to muito sentido com tudo isso eu sei o quanto vc amava seu filho ele era um bom rapaz antes das drogas mas infelizmente estamos perdendo nossos filho para as drogas eu tambem sofro na pele o que vc sofreu com seu filho mas deus vai sim perdoar vc infelizmente ainda vão querer processar vc mais nos estamos aqui para ti todo apoio possível bem espero que nossa justiça seja justa porque vc não pode si quer ser presa eu acho fica com deus que deus ti abençoe
 
joao carlos de sousa em 20/10/2013 21:42:18
os políticos hoje em dia só vê o seu lado,o povo é visto só nas eleições essas pessoas com a doença quimica só se recuperam em clinica fechada com tratamento de no minimo 1 ano e apos, dar continuidade ulilizando grupo de apoio,os governante devem agilizar a construção de clinicas fechadas o drogado não é dono de si e sim o vicio a justiça age como o viciado tem direito a escolha eu falo porque tenho filho viciado se não tem dinheiro eles agride ou roubam ,a saude publica não podem fechar os olhos .
 
jandyr lossavero em 18/10/2013 09:59:10
neste estado de politicos ladrões um mãe tem que matar o filho para ter paz.ja que o estado lhe virou as costas.que deus conforte seu coração
 
Rogerio Fernando Couto em 18/10/2013 08:24:01
se o povo brasileiro nao sabe fazer uso da democracia tao sonhada imagina se os viciados brasileiros saberao fazer uso da maconha liberada.....
 
edilson alvarenga em 18/10/2013 08:07:08
Ela fez oq tinha q ser feito, um filho q bate numa mãe merece pior q isso, espero q isso num aconteça com outras mães...
 
Edivaldo Santos em 18/10/2013 07:31:40
Eu conheci e conheço essa familia. Dona Sandra, como eu e todo mundo a chamava, sempre fez de tudo para os filhos. Triste ver que o Talles, que sonhava em ser atleta olimpico, quando praticava karatê, teve esse fim trágico. Mas o mais triste ainda é que ,conhecendo o restante da familia como conheço , saber que isso é apenas o começo. Deus tenha misericórdia.
 
Valdinei Pinto em 18/10/2013 05:45:17
Eu conheci e conheço essa familia. Dona Sandra, como eu e todo mundo a chamava, sempre fez de tudo para os filhos. Triste ver que o Talles, que sonhava em ser atleta olimpico, quando praticava karatê, teve esse fim trágico. Mas o mais triste ainda é que ,conhecendo o restante da familia como conheço , saber que isso é apenas o começo. Deus tenha misericórdia.
 
Valdinei porto em 18/10/2013 05:39:15
Eu conheci e conheço essa familia. Dona Sandra, como eu e todo mundo a chamava, sempre fez de tudo para os filhos. Triste ver que o Talles, que sonhava em ser atléta olimpico, quando praticava karatê, teve esse fim trágico. Mas o mais triste ainda é que ,conhecendo o restante da familia como conheço , saber que isso é apenas o começo. Deus tenha misericórdia.
 
Valdinei porto em 18/10/2013 05:36:40
Você esqueceu dos Direitos Humanos, Reinaldo Ferreira dos Santos.
Falando nisso, cadê eles para dar assistência a esta senhora e familiares que sofreram com a violência da vitima?
Pior ainda, A MULHER GRÁVIDA DE 4 MESES e O SOBRINHO QUE É DEFICIENTE FÍSICO.
INFELIZMENTE a senhora será processada pelos DIREITOS HUMANOS. Mesmo sendo em LEGÍTIMA DEFESA.
Ao invés de prestar apoio e solidariedade à esta senhora, a mulher grávida e o sobrinho deficiente, VÃO DAR RAZÃO AO RAPAZ QUE FOI MORTO!
Quem precisa MESMO de apoio, os Direitos Humanos não estão nem aí. Agora... defender e dar apoio a bandido, aí sim eles estão dispostos.
 
Marcelo Mattos em 17/10/2013 21:02:34
Que Deus de paz ao coração dessa pobre mãe. Ela já foi punida com tamanho desespero.
 
Marilda Sousa em 17/10/2013 19:32:08
O pior é que ao invés das pessoas se espelharem em fatos como este, e não entrarem para o mundo do vício, mas pelo contrário, está cada vez mais aumentando o número de dependentes. Uma tragédia para a sociedade e para as famílias.
 
Olices Trelha em 17/10/2013 19:28:13
Lendo os comentários e reparando as pessoas criticarem quem é a favor da descriminalização das drogas. Deixa eu ver se entendi: as drogas estão proibidas ou liberadas? Se estão proibidas então como é que esse rapaz as usava???
Afinal, se é proibido já está tudo resolvido não?!
Agora falando sério, há vários anos o mundo resolveu criminalizar as drogas e até hoje acontecem barbaridades desse tipo. Será que não é hora de repensar nossas atitudes? Não seria um pouco equivocado cometer o mesmo erro de sempre e esperar que o resultado seja diferente?
 
ANDERSON EIFLER AJALA em 17/10/2013 18:52:22
Eu, se for chamada para ser jurado, absolverei.
 
RODRIGO FERREIRA em 17/10/2013 17:55:31
Se essa Senhora procurou ajuda, cade os serviços públicos? MPE, Orgãos Estaduais, e em especial os Municipais. Com a palavra o Sr. Prefeito.
 
Reinaldo Ferreira dos Santos em 17/10/2013 15:30:39
Drogas... E tem gente que é a favor da legalização e liberação...
 
Guto Nobre em 17/10/2013 15:02:04
Cara sra Helena Ribeiro. Ao invés de de falar besteiras, é melhor ficar quieta. O que está proposto é a desmarginalização da maconha que é uma droga que causa menos estragos que o alcool e o tabaco. Isso faria com que usuários fossem tratados como doentes e não como bandidos. A maioria dos vicíados sonha e largar as drogas. Se informe e pare pelo amos de Deus de dizer asneira. Pare de assistir ao Plim-plim.
 
Carlos Roberto em 17/10/2013 14:54:41
O mais lamentavel de tudo isso é, saber que cada vez mais falta Deus nos corações da humanidade, falta Ele guiando a sociedade, não está no meio da sociedade porque não quer mas sim, porque a sociedade cada vez mais se afasta de Deus.E o pior é que as autoridades estão se lixando pra sociedade, só querem ver o seu lado, o seu espaço, onde vão ficar ou estar, a sociedade não passa de massa de manipulação em periodo eleitoral
 
wilson costa em 17/10/2013 14:37:14
Coitada dessa mãe que sofreu tanto para criar e depois teve que ela mesmo executa-lo por falta de apoio e tem tantos filhos que tem tudo e não valoriza nada que situação estou indignada com os polióticos e Assistência social que não deram apoio a essa coitada
 
Teresa Servim em 17/10/2013 13:25:42
eh assim questionava a regularizaçao d drogas, eh regularizar atendimento para estas pessoas q tem dependência, coitada desta senhora, pediu ajuda...mais pedir ajuda a quem, cada vez mais, nos deparamos com nossos problemas sejam eles na saúde, educação,moradia... e não encontramos estamos só, sozinho, mais em epoca de eleiçao surge varios oferecendo de tudo eh assim se vai....
 
helena ribeiro em 17/10/2013 11:56:37
ESSA MAE NAO TEM CULPA DE NADA A CULPA E DA MODERNIDADE " TEMPOS MODERNOS "
 
narbal marchezan cunico em 17/10/2013 11:55:08
E pensar que dementes lutam pela descriminalização das drogas! A droga é a verdadeira tragédia humana! E nada podemos contra ela! É muito triste mesmo um pai ou mãe chegar a tal ponto de desespero.Aqui mesmo no bairro onde moro vejo inúmeras pessoas, em idade produtiva, morrendo lentamente, às vezes matando, tudo pelo uso de drogas.
 
Maria Aparecida Fraga Ferreira em 17/10/2013 11:53:03
COITADA DESSA SENHORA
QUE DESESPERO QUE SOFRIMENTO SEM ASSISTENCIA - MATAR O PROPRIO FILHO
olha a falta de uma política publica de verdade NÃO ESSAS BABOSEIRAS QUE EXISTEM POR AI.
ESTOU INDIGNADO
nei salviano
 
nei salviano em 17/10/2013 11:33:54
imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions