A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Sábado, 03 de Dezembro de 2016

03/09/2014 10:20

Mãe tentou se matar após perder dois dos três filhos afogados em rio

Luciana Brazil
Rio Famoso onde as crianças se afogaram. Corpo de Bombeiros da Capital fez as buscas. (Foto: Rádio 90 FM)Rio Famoso onde as crianças se afogaram. Corpo de Bombeiros da Capital fez as buscas. (Foto: Rádio 90 FM)

Educados e estudiosos. Assim foram descritos os irmãos Luís Carlos Martins Filho, 9 anos, e Manoel Ribeiro Francisco Neto, 14, que morreram afogados na tarde de domingo (31), no Rio Famoso, em Ribas do Rio Pardo, a 103 quilômetros de Campo Grande. Os dois serão enterrados ainda hoje (3). A mãe das crianças, segundo amigos, precisou ser internada depois de ver os filhos desaparecerem no rio. Ela tentou tirar a própria vida depois da tragédia.

Veja Mais
Justiça determina instalação de rede de esgoto em Nova Alvorada do Sul
Pistoleiro morre baleado durante confronto com a polícia do Paraguai

A escola onde as vítimas estudavam, fechou as portas nesta terça-feira em luto pelas mortes.  A tragédia que abalou a cidade mobilizou moradores na busca pelos corpos - que durou dois dias. 

Segundo amigos da família, os caixões estão lacrados e não serão abertos durante o velório. Hoje pela manhã, alunos da escola municipal Iraci da Silva Almeida, onde Luís e Manoel estudavam, fizeram uma passeata com cartazes em memória dos irmãos. Os estudantes terminaram a manifestação na capela municipal, onde os dois estão sendo velados.

“É uma tragédia. De família simples, os dois eram muito educados e estudiosos”, disse o pedagogo Lucas Lopes Ribeiro, 22 anos, que era professor de artes de Manoel.

Segundo ele, Manoel sentava na primeira fileira na sala de aula e era “extremamente inteligente”. “Muito dedicado, bom aluno e educado demais. Manoel ajudava um aluno da sala que tinha mais dificuldade no aprendizado, ajudava em tudo”, conta o professor.

Após perder os dois filhos de uma só vez, a mãe das crianças precisou ser internada depois de tentar tirar a própria vida. “Ela está extremamente abalada. Tentou tirar a própria vida e foi internada mais de uma vez”, disse a conselheira tutelar Priscilla Pereira Ribeiro Alvino, 29 anos. Ela conta que os pais tem ainda uma menina de 3 anos.

O motorista do conselho tutelar, Damião Prates, 48 anos, acompanhou as buscas e até mergulhou no rio para tentar localizar os meninos. Ele lembra que os tios das crianças permaneceram no local da buscas.

Como se fosse possível narrar tamanha dor, o motorista se recorda que encontrar o corpo era, sem o pior momento. “Nessa hora, os tios dos meninos não queriam nem ficar perto”.

A tristeza mobilizou muita gente, conta Damião. Mesmo quem não era parente ou amigo se comoveu com a tragédia. “Nas partes mais rasas do rio eu mergulhava, e outras pessoas também, para ajudar o Corpo de Bombeiros”.

Alunos fazem cartazes em memória dos irmãos. (Foto: Lucas Lopes Ribeiro)Alunos fazem cartazes em memória dos irmãos. (Foto: Lucas Lopes Ribeiro)

A conselheira Priscilla fez um alerta à população da cidade e disse que quase diariamente retira crianças do Rio Bota, que corta o município e é um local perigoso para banho.

“Talvez depois de um choque desses as pessoas entendam como é perigoso. Para quem não sabe nadar, ainda mais. Se cair em um poço, não volta mais. Todos os dias buscamos crianças que tomam banho sozinhas no Rio Bota”, disse Priscila.

Ela alertou ainda sobre as correntezas que muitas vezes existem nesses locais. “É um apelo que faço a comunidade. Que as famílias entendam o perigo desses locais”. O conselho tutelar ficou à disposição da família das vítimas, caso houvesse necessidade de atendimento. “Depois da morte não havia nada que pudéssemos fazer, mas nos colocamos à disposição da família".

Caso- De acordo com o site Rádio 90 FM, os meninos foram com a família para uma pescaria e foram alertados pelo pai para que não entrassem na água.

Ainda segundo o site, o pai se afastou, aproximadamente, por 200 metros, mas as crianças ficaram próximas à mãe e a dois de adolescentes, de 14 e 15 anos.

As vítimas acabaram entrando no rio e estavam brincando em uma parte rasa do rio, quando o irmão mais novo pisou em um poço fundo e se afogou. O irmão mais velho tentou ajudar, mas como também não sabia nadar, se afogou.

A mãe e o dois adolescentes que estavam próximos presenciaram a cena, mas como também não sabiam nadar, até tentaram ajudar, mas não conseguiram. O pai foi chamado aos gritos, mas ao chegar no local não teve tempo para salvar as crianças.

Justiça determina instalação de rede de esgoto em Nova Alvorada do Sul
A Sanesul e a prefeitura de Nova Alvorada do Sul - cidade localizada a 120 km de Campo Grande - terão que criar no município rede coletora e estação ...
Médico nega que tenha abandonado pacientes e diz que foi autorizado a sair
O médico Carlos José da Costa Duran, de 41 anos, nega que tenha abandonado o plantão no hospital e maternidade Idimaque Paes Ferreira, o único em Rio...



imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions