A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Domingo, 04 de Dezembro de 2016

20/01/2015 10:28

Mais três vereadores devem ser julgados por corrupção no dia 9 de fevereiro

Helio de Freitas
Câmara de Naviraí deve marcar para o dia 9 de fevereiro a sessão para julgar mais três vereadores acusados de quebra de decoro (Foto: Reginaldo de Souza)Câmara de Naviraí deve marcar para o dia 9 de fevereiro a sessão para julgar mais três vereadores acusados de quebra de decoro (Foto: Reginaldo de Souza)

Está prevista para o dia 9 de fevereiro a sessão para julgamento de mais três vereadores de Naviraí, a 366 km de Campo Grande, acusados de quebra de decoro após serem transformados em réus na ação penal da Operação Atenas. Elias Alves (Pros), Gean Carlos Volpato (PMDB) e Vanderlei Chagas (PR) estão afastados dos cargos desde novembro.

Veja Mais
Suplentes pedem substituição de vereadores em Comissão Processante
Câmara cassa três vereadores por corrupção e um renuncia ao mandato

Márcio Scarlassara (PSDC), presidente da Comissão Processante instaurada contra os três vereadores, informou hoje ao Campo Grande News que a data para o julgamento está apenas prevista, pois ainda terá de ser confirmada pelo presidente do Legislativo, Moacir Aparecido de Andrade (PTdoB). A Câmara de Naviraí está de recesso e retoma os trabalhos no dia 2 de fevereiro.

Na semana passada, Luiz Carlos Garcia, Dejalma Marques de Oliveira e Doeclécio Zeni, suplentes de Elias, Gean e Vanderlei pediram o afastamento de Mário Gomes (PTdoB) e José Roberto Alves (PMDB) da Comissão Processante. Os suplentes acusam os dois de não terem compromisso com a investigação. Scarlassara disse que o pedido foi indeferido e os dois serão mantidos.

No dia 12 deste mês, Mário Gomes e José Roberto foram os únicos que votaram contra a cassação dos agora ex-vereadores Adriano José Silvério e Carlos Alberto Sanches. No mesmo dia o ex-presidente da Casa, Cícero dos Santos, foi cassado por unanimidade e o ex-vereador Marcus Douglas Miranda renunciou antes do julgamento em plenário.

Mário Gomes e José Roberto, assim como outros três vereadores da cidade que permanecem exercendo o mandato, chegaram a ser acusados pelo Ministério Público juntamente com os cinco vereadores presos e com Elias, Gean e Vanderlei, afastados dos cargos, mas que não chegaram a ser detidos. Entretanto, o Poder Judiciário rejeitou a denúncia contra eles. Os únicos réus são os três cassados na semana passada, os três que vão ser julgados em fevereiro e Marcus Douglas e Solange Melo, que também renunciou ao mandato.

Márcio Scarlassara informou que nos próximos dias a comissão começa a ouvir os depoimentos dos três vereadores e das testemunhas. Se os três vereadores forem cassados, os suplentes que já estão exercendo a função há dois meses serão efetivados no mandato.




imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions