A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Sábado, 03 de Dezembro de 2016

03/03/2014 13:22

Médico é agredido por colega de profissão dentro de hospital em MS

Bruno Chaves
Médico publicou foto dos ferimentos em rede social (Foto: Reprodução)Médico publicou foto dos ferimentos em rede social (Foto: Reprodução)

O médico Eduardo Munhoz procurou a Polícia Militar para dizer que foi agredido na noite de ontem (2) por um colega de profissão, o médico Renato Vidal, durante um procedimento de transferência de paciente no Hospital da Vida, em Dourados, a 233 quilômetros de Campo Grande.

Veja Mais
Com destino a São Paulo, jovem é preso com 60 kg de cocaína
PMA fecha posto de combustível e multa proprietário em R$ 50 mil

Eduardo foi chamado para acompanhar uma paciente internada no Hospital Regional Francisco Dantas Maniçoba, em Nova Andradina, que precisava ser transferida para o Hospital da Vida, conforme publicou o Nova News.

Ao chegar a Dourados, a paciente foi atendida pelo médico Renato Vidal, que teria mandado ela de volta para a cidade de origem. Após a decisão, Eduardo teria solicitado ao colega um parecer ou uma cópia do prontuário que autorizasse o retorno.

Com isso, Renato teria ficado nervoso e começado a ofender Eduardo, dizendo, entre outras coisas, que ele não era médico de verdade. Eduardo disse que retornaria com a paciente para Nova Andradina e tomaria as medidas necessárias para requerer o prontuário judicialmente.

Ao ir embora, Eduardo disse que gravou com o celular todas as ofensas ditas por Renato. O colega ficou ainda mais nervoso.

“No momento em que estávamos acomodando a paciente na ambulância, para voltar a Nova Andradina, ele me agarrou, tomou o meu celular, mas consegui recuperar o aparelho. Então o doutor Renato Vidal desferiu um soco no meu rosto, me fazendo cair ao solo”, contou a vítima ao Nova News.

Eduardo pediu ajuda de uma viatura da Polícia Militar que passava pelo local. Os militares registraram a ocorrência, mas não encaminharam os médicos à delegacia porque ambos estavam de plantão.

“Os militares disseram que iriam registrar a ocorrência e depois as autoridades iriam verificar como o caso seria apurado”, comentou durante entrevista ao jornal local.

O Hospital da Vida, em Dourados, onde ocorreu a agressão, informou que abriu uma sindicância para apurar os fatos. O hospital informou que o diretor técnico da unidade e o médico envolvido no caso foram à delegacia para prestar depoimento.

Já Eduardo Munhoz disse que pretende acionar um advogado para decidir o que fazer.

Homem é esfaqueado e encontrado morto em frente de casa
Almir Caetano Lima, 39, foi encontrado morto com sinais de esfaqueamento na barriga, às 7h deste sábado (3) no bairro Cascatinha II em Sidrolândia, d...
Sobrinho mata tio com facada no coração e se entrega para polícia
Elpídio Corrêa Mendes, 39, foi morto esfaqueado pelo sobrinho, Tiago Corrêa Mendes, 20, na manhã deste sábado (3) em Naviraí, distante 366 km de Camp...



imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions