A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Sábado, 10 de Dezembro de 2016

24/01/2015 16:46

Médicos denunciam atraso salarial e podem paralisar atendimentos

Aline dos Santos

Os médicos do Hospital Regional Doutor Estácio Muniz, em Aquidauana, vão paralisar o atendimento para cobrar o pagamento dos salários e melhores condições de trabalho.

Veja Mais
Marido agride mulher e tenta se enforcar em seguida, mas vai preso
Empresa é multada em R$ 21 mil por transporte ilegal de etanol

De acordo com documento, datado de 12 de janeiro, os médicos obstetras anunciaram a suspensão do atendimento dentro de 15 dias. Portanto, o prazo vence no dia 27, próxima terça-feira.

A notificação foi encaminhada ao CRM/MS (Conselho Regional de Medicina), prefeitura de Aquidauana, secretaria de saúde e direção do hospital.

Os médicos afirmam que a medida será tomada devido ao atraso no pagamento. Não foram pagos os honorários referentes à segunda quinzena de outubro e dos meses de novembro e dezembro.

Em outro documento, desta vez uma carta aberta, todo do corpo clínico, formado por mais de 20 profissionais, dá prazo de 30 dias para suspender os trabalhos.

Ou seja, a partir de fevereiro. Eles denunciam que o valor do plantão na UTI (Unidade de Terapia Intensiva) foi reduzido de R$ 120 para R$ 100/hora. A decisão é do mês de novembro, mas retroagiu até agosto.

Ainda de acordo com os profissionais, a situação no Pronto Atendimento é “constrangedora”. Durante a semana, há somente um plantonista noturno, que trabalha até às 23h. Também há denúncia de falta de materiais, como fio cirúrgico, e equipamentos.

O Campo Grande News tentou entrar em contato com a direção do hospital, com o CRM e com o prefeito de Aquidauana.




imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions