A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Quinta-feira, 08 de Dezembro de 2016

17/11/2012 11:50

Militar quebrou os braços e pernas de mulher para colocar corpo em mala

Paula Maciulevicius
Grace foi estrangulada e teve pernas e braços quebrados para caber dentro da mala. (Foto: Diário Online/Reprodução: Arquivo Pessoal)Grace foi estrangulada e teve pernas e braços quebrados para caber dentro da mala. (Foto: Diário Online/Reprodução: Arquivo Pessoal)

O 3° sargento fuzileiro naval-músico, Willian Afonso dos Santos, 29 anos, acusado de matar estrangulada Grace Soares Roque, 26 anos e esconder o corpo dentro de uma mala está preso no 6º Distrito Naval da Marinha, informou em nota o Comando.

Veja Mais
Mulher é morta e corpo colocado em mala; militar de 29 anos é suspeito
Pressionada por Reinaldo, Câmara vota contrato da Sanesul ainda em 2016

Depois de prestar depoimento na Polícia Civil de Corumbá na tarde desta sexta-feira, ele foi indiciado por homicídio doloso e ocultação de cadáver e foi transferido para o Comando do 6° Distrito Naval.

Segundo a delegada Priscila Vieira, o sargento confessou o crime e ontem mesmo foi realizada a reconstituição dos fatos que levaram a morte de Grace. A mulher era garota de programa e conhecida por Capitu.

Em primeiro relato à polícia, Wiliam contou que na noite de quarta-feira foi até a boate Hortência e fez um programa com a garota, por R$ 50. De lá, os dois foram para a casa dele, onde consumiram cocaína levada por Grace e mantiveram mais relações sexuais.

Depois disso, a vítima teria pedido mais dinheiro como pagamento para Wiliam, começando ali uma discussão que terminou com a jovem enforcada. No dia seguinte, o sargento foi para o serviço e deixou o corpo em casa, até sair do trabalho nesta sexta, quando resolveu se livrar colocando a jovem morta dentro e uma mala.

Para isso, ele pediu ajuda para dois militares da Marinha que o levaram até a rodoviária, sem avisá-los do homicídio. O sargento Felipe Nascimento e o cabo Mickael Batista, chegaram a sentir o forte odor vindo da mala, mas Wiliam disse que seria peixe podre e que iria jogar no matagal antes de ir para rodoviária.

Conforme a delegada, os dois militares disseram que só iam deixar o colega se livrar da mala se ele abrisse para que eles vissem o que havia dentro. Eles pararam o veículo e juntos, os três retiraram a mala. Momento, em que de acordo com a delegada, o militar confessou que dentro estava um corpo humano.

“Nisso um dos dois já imobilizou ele e o outro auxiliou amarrando braços e as pernas e colocando o militar no porta-malas. Ali acionaram a PM”, contou a delegada Priscila.

Willian foi preso 50m do matagal onde deixou a mala com o corpo. Segundo o jornal Diário Online, Grace teve as pernas e braços quebrados para que o corpo fosse colocado na mala. Ao jornal local, a mãe de Grace, Nair Soares Roque, contou que a filha havia saído na tarde da quarta-feira, dia 14.

“Ela sempre saía e voltava no dia seguinte, mas ela não voltou. No começo achei que era por causa do feriado, depois comecei a ficar preocupada e fui procurar. Fui a vários locais onde ela costumava ficar e nada. Até que fiquei sabendo e vim para cá. Só o que eu quero é justiça. Ela morava comigo”, disse a mãe bastante nervosa.

Grace tinha três filhos com idades entre três meses e 10 anos. Ela morava com a mãe na área central de Corumbá.




imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions