A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Sábado, 25 de Fevereiro de 2017

25/09/2011 11:18

Militares de MS instalam bloqueio no Rio Apa e realizam ações sociais em Porto Murtinho

Vinícius Squinelo
Militares levaram brincadeiras e atendimento à população de Porto Murtinho. (Foto: Divulgação)Militares levaram brincadeiras e atendimento à população de Porto Murtinho. (Foto: Divulgação)

Desde ontem, a 18ª Brigada de Infantaria de Fronteira, como parte da Operação Ágata 2, instalou de postos de bloqueio fluvial no Rio Apa (fronteira entre o Brasil e Paraguai), região de Porto Murtinho, além de realizar patrulhas na região.

Outra atividade realizada pela Brigada foi a ação cívico social na Praça de Eventos e Praça da Bandeira em Porto Murtinho.

A atividade reuniu centenas de pessoas e teve inicio pela tarde de ontem, contando com diversas ações, como atendimentos médico-odontológicos, oficinas de meio ambiente e reciclagem, vídeos culturais e institucionais do Exército Brasileiro e da Marinha do Brasil, passeio ciclístico, oficinas de prevenção no trânsito, corte de cabelo, vacinação, exposição da Polícia Militar Ambiental, pista de cordas, distribuição de publicações informativas e distribuição de lanches.

Deflagrada no último dia 16 de setembro, a Operação Ágata 2, ação conjunta do Ministério da Defesa e da Justiça conta em Mato Grosso do Sul com cerca de 300 militares da Marinha do Brasil, 1.600 militares do Exército e 450 militares da Força Aérea Brasileira, em ações que visam reduzir a ocorrência de crimes transfronteiriços e ambientais.

A operação, inserida no contexto do Plano Estratégico de Fronteiras, foi dividida em três etapas, nas fronteiras das regiões Norte, Centro-Oeste e Sul. Para a realização das ações, a Ágata 2 contará com o apoio das Forças Armadas e o trabalho integrado das polícias Militar, Federal, Rodoviária Federal, Força Nacional, e órgãos de inteligência.

Em Mato Grosso do Sul, os militares trabalham em ações de repressão ao contrabando, checagem de aeronaves e abastecimentos, patrulha naval nas calhas dos rios, bloqueio e controle de estradas, reconhecimento especializado de fronteira, revista de veículos, embarcações, interceptação de aeronaves suspeitas e ações cívico-sociais nas comunidades carentes.

Apuração no HR conclui que não houve 'falha ética' em mortes no local
Uma investigação interna realizada pela direção do HR (Hospital Regional) de Ponta Porã - cidade localizada a 323 km de Campo Grande para apurar a mo...
Carreta da Justiça oferecerá serviços a partir do próximo dia 13
Carreta da Justiça, programa do TJMS (Tribunal de Justiça de Mato Grosso do Sul) que oferece serviços do judiciário de forma gratuita, chegará ao mun...



imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions