A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Terça-feira, 06 de Dezembro de 2016

02/08/2014 09:27

MPE apura e confirma denúncias de vendas de unidades de programas habitacionais

Ludyney Moura

A denúncia de que moradores do município de Bonito, distante 257 km de Campo Grande, estavam abandonando ou vendendo residências de programas habitacionais destinados a pessoas de baixa renda, levou o MPE (Ministério Público Estadual) a recomendar à Prefeitura local a realização de fiscalizações periódicas para evitar tais práticas.

Veja Mais
Pistoleiro executa morador em acerto de tráfico de drogas na fronteira
Boliviana indiciada após tragédia com voo da Chape pede refúgio em MS

Durante o procedimento de investigação, o Ministério Público apurou que diversos usuários que receberam casas de programas do governo, “abandonaram ou cederam os imóveis a terceiros”, o que é proibido por lei.

A recomendação traz ainda que “ os contratos firmados entre o Município de Bonito e os beneficiários desses programas habitacionais trazem cláusula que restringe a utilização do imóvel exclusivamente à moradia do beneficiado no programa e de sua família, vedando seu repasse a terceiros, a qualquer título”.

O município de Bonito possui uma lei que proíbe a alienação de unidades de programas de habitação popular por um período mínimo de 10 anos e deixa claro que cabe ao Município zelar para que ela não aconteça, e outra que determina que a transferência da propriedade das unidades habitacionais também fica condicionada à quitação, pelos beneficiários, do ressarcimento ao Poder Público Municipal dos investimentos relativos a cada unidade

A recomendação ainda será publicada no Diário Oficial do órgão da próxima segunda-feira (4), e prevê que a fiscalização, vistas “ao resguardo do patrimônio do Município”, seja feito pelo prefeito Leonel Lemos (PTdoB). O Executivo de Bonito terá 10 dias, a contar da publicação, para informar ao MPE da adoção de medidas.

Boliviana indiciada após tragédia com voo da Chape pede refúgio em MS
A boliviana Celia Castedo Monasterio, indiciada pelo Ministério Público de seu país por ter autorizado o plano de voo da Chapecoense, com saída em Sa...
Hospital Universitário de Dourados alerta para golpe do falso médico
Falso médico estaria agindo em nome do HU-UFGD (Hospital Universitário da Universidade Federal da Grande Dourados) e nesta segunda-feira entrou em co...



imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions