A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Quarta-feira, 07 de Dezembro de 2016

22/05/2014 19:23

MPE pede interdição de cadeia pública que está superlotada

Mariana Lopes
Delegacia está com 22 presos além do limite de vagas(Foto: MPE)Delegacia está com 22 presos além do limite de vagas(Foto: MPE)

O Ministério Público Estadual pediu a interdição da cadeia pública de Iguatemi, cidade distante 466 quilômetros de Campo Grande. O local está com 22 presos além do limite de vagas. A delegacia possuiu quatro celas, com capacidade para dois presos em cada. Entretanto, atualmente, estão no local mais de 30 detentos, dos quais quatro estão em local improvisado, em um quarto anexo ao prédio.

Veja Mais
Veículo colide em capivara, sai da pista e pega fogo nas margens da MS-157
Embriagada e cansada de apanhar, mulher mata marido com facada

Segundo o promotor de Justiça Matheus Macedo Cartapatti, responsável pela ação civil pública, além da superlotação, os detentos da Delegacia de Polícia Civil de Iguatemi estão sujeitos a condições degradantes, com as celas em precário estado de conservação.

Para a promotoria de Iguatemi, a situação ainda coloca em risco a segurança da população local, pois interfere diretamente no exercício da função dos investigadores da Polícia Civil, que, conforme o promotor, não recebem treinamento próprio para realização de custódia de presos, função atribuída ao cargo de agente penitenciário.

Desta forma, ainda de acordo com a ação civil pública, a investigação e repressão de infrações penais da polícia estão prejudicadas com a demanda exigida no trabalho de administração dos detentos e toda infraestrutura da cadeira pública.

Segundo o MPE, a situação relatada na delegacia foi informada ao secretário de Estado da Segurança Pública de Mato Grosso do Sul, Wantuir Jacini.

 




imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions