A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Sábado, 25 de Fevereiro de 2017

26/06/2015 08:22

MPF denuncia dois por prejuízo de R$ 11 mi em fraudes em aposentadoria

Aline dos Santos

O Ministério Público Federal em Mato Grosso do Sul (MPF/MS) constatou prejuízo de R$ 11 milhões e ajuizou ações de improbidade administrativa contra um servidor e um ex-chefe da agência do INSS (Instituto Nacional do Seguro Social ) de Aparecida do Taboado.

Celso Corrêa de Albuquerque e Rogério Flávio de Queiroz Blini são acusados pelo MPF de concederem irregularmente 258 pedidos de aposentadoria entre 2004 e 2009. Os bens de ambos estão bloqueados desde 2014.

Os dois são acusados de dar seguimento às solicitações de benefício previdenciário mesmo com a falta de documentos e desrespeitando trâmites obrigatórios do INSS. O Ministério Público Federal acusa Celso de cometer 235 irregularidades. Já Rogério é acusado de 23 atos de improbidade administrativa. O MPF calculou o prejuízo gerado ao INSS em R$ 11.010.723,43. A multa, de mesmo valor, faz o pedido alcançar o valor de R$ 22.021.446,86.

Em alguns casos, além da inobservância das normas pelos servidores, pode ter havido a apresentação de documentos falsos por parte de beneficiários. A reportagem tentou entrar em contato com o advogado de Rogério, mas a ligação não foi atendida. Celso não tem advogado constituído no processo e não foi localizado.




imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions