A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Segunda-feira, 05 de Dezembro de 2016

18/01/2011 09:19

MPF quer o fim de arrendamento de terras indígenas em Dourados

Marta Ferreira

O MPF (Ministério Público Federal) decidiu atuar para coibir o arrendamento de terras indígenas na região de Dourados. Para isto, a partir de agora, os índígenas terão que comprovar que são responsáveis diretos em toda a cadeia produtiva de alimentos, não firmando, portanto parcerias com não-índios, o que caracteriza arrendamento. A medida foi tomada durante reunião entre lideranças indígenas e o procurador Marco Antônio Delfino de Almeida,na manhã desta segunda-feira na sede do MPF de Dourados.

Segundo o procurador, as plantações de soja deverão ser extintas. Isto porque além de um pedido feito a Justiça Federal, a Funai (Fudação Nacional do Índio), informou ontem ao procurador que vai desenvolver projetos para que a cultura de soja, que hoje é comercial, seja substituída o mais rápido possível por lavouras de subsistência.

O procurador disse que existe a disposição de negociar com os índios em troca do fim dos arrendamentos. “Eles poderão ser dispensados de eventual penalidade se cumprirem a lei” disse.

Em relação aos grandes produtores o MPF promete rigor. “Não haverá acordo para aqueles que aliciaram índios e usaram as terras de proteção para o comércio ilegal”, alerta.

Segundo Marco Antônio, a previsão é de que em 10 dias um relatório sobre as terras arrendadas esteja pronto. O MPF estima que 400 hectares dos 1.2 mil de área agricultável na reserva indígena de Dourados estejam nas mãos de não-índios, o equivalente a um terço da área.

Enquanto isso, segundo Delfino, com menos terra para plantar, indígenas são mantidos com cestas do governo. “O risco nutricional é menor hoje em relação a 2005. Mas ainda há crianças abaixo do peso. Algumas ainda passam fome, mesmo com a ajuda de cestas básicas. O ideal seria ensinar a pescar e não dar o peixe”, argumenta.

(Com informações do Dourados Agora)

Morre menina de 11 meses ferida após carro da família capotar em rodovia
Sofia de Almeida Flores, de 11 meses de vida, morreu na madrugada de hoje (5) em Dourados, a 233 km de Campo Grande, após ficar ferida em acidente oc...
Homem de 33 anos é morto com golpes de facão e foice em fazenda invadida
Um homem de 33 anos foi morto a golpes de facão e de foice durante uma briga envolvendo índios na fazenda Novilho, município de Caarapó, a 283 km de ...



Muito bem MPF!!! A terra é da UNIÃO e não do índio... e esses têm que se enquadrar nos ditames legais...afinal quem quer ter seus direitos respeitados também têm que cumprir seus deveres!!! O Governo Federal tem que cada vez mais deixar bem claro que as "terras indígenas" são na verdade propriedade da União e que existem regras para que os indígenas as ocupem de forma correta e dentro da lei!!!
 
laercio souza em 18/01/2011 01:50:56
A VELHA HISTÓRIA DO PATERNALISMO (CESTAS BASICA), MÉTODO JA SUPERADO, OS INDIGENAS PRECISAM SER INDEPENDENTE, MAS A GRANDE INTERROGAÇÃO É: A QUEM INTERESSA INDIO CONSCIENTE, DIFICIL DE MANIPULAR. SE O INDIO TRABALHA, NAO PODE ESTÁ EM SITUAÇÃO IRREGULAR(ARRENDAMENTO). POIS BEM SE HOUVE IRREGULARIDADE, ONDE ESTAVA O ORGAO DE "PROTEÇÃO AO INDIO"QUANDO TUDO ACONTECEU,SERÁ QUE FOI NA ÉPOCA EM QUE A SENHORA MARGARIDA MANDOU PRENDER LIDERANÇAS INDIGENAS? E GOSTARIA DE SABER QUAIS FORAM AS PROVIDENCIAS COM RELAÇAO A REFERIDA SENHORA? AFINAL QUEM É QUE DEVE SER RESPONSABILIZADO A FUNAI OU INDIO? O GOVERNO DEVE INVESTIR EM AGRICULTURA NAS ALDEIAS PARA OS INDIOS PODEREM TRABALHAR E SER INDEPENDENTE.
THEO.
 
TEÓFILO DE ALMEIDA em 18/01/2011 01:28:50
imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions