A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Sábado, 10 de Dezembro de 2016

13/07/2011 13:17

MPF quer tirar espaço de lazer de área de preservação no Pantanal

Nadyenka Castro

Ação pede também pagamento por danos morais

O MPF (Ministério Público Federal) ingressou com ação na Justiça para desocupar área da União irregularmente invadida em Ladário, na Área de Proteção Ambiental da Baía Negra.

A ação civil pública pede ainda o pagamento de danos morais coletivos pelos prejuízos causados ao meio ambiente, no valor mínimo de R$ 50 mil. Os valores devem ser revertidos em proveito da APA da Baía Negra.

De acordo com o MPF, as terras são utilizadas para fins de lazer pelo ocupante há pelo menos três anos. A ocupação impede a regeneração da área de preservação permanente do rio Paraguai e já foi objeto de ajuizamento também de uma ação penal.

Segundo o MPF, foram diversas as tentativas para sanar as irregularidades, mas o responsável pela ocupação não correspondeu a nenhuma das propostas de acordo.

“Não tratamos aqui de situações em que o ocupante depende da área para moradia ou subsistência, mas do uso de uma área pública de relevante valor ambiental para instalação de um sítio de lazer. É flagrante o desrespeito ao meio ambiente e ao patrimônio público”, enfatiza o procurador da República Wilson Rocha Assis.

A área- A Área de Preservação Ambiental da Baía Negra é um tesouro ambiental. Além da beleza paisagística e da singularidade do bioma contido na região, diagnóstico ambiental da Universidade Federal de Mato Grosso do Sul demonstrou a existência de 19 sítios arqueológicos na região, dos quais 05 encontram-se no interior da APA.

A área, localizada na Estrada Codrasa, às margens do rio Paraguai, foi alvo de venda de terras da União e de ocupações irregulares denunciadas pelo Ministério Público Federal. A Unidade de Conservação, criada em 2010 através de um decreto do Município de Ladário, possui quase 6 mil hectares de extensão.

Pedestre é atropelado na calçada por veículo que disputava racha
Homem de 26 anos sofreu fratura no crânio e várias escoriações após ser atropelado quando transitava por volta das 3h30 de hoje (10) por uma calçada ...
Carreta da Justiça realiza 368 atendimentos na terceira etapa do projeto
Em oito dias de atendimentos da Carreta da Justiça em Taquarussu - município localizado a 332 km de Campo Grande -, o projeto do TJ-MS (Tribunal de J...



imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions