A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Segunda-feira, 05 de Dezembro de 2016

22/01/2014 20:46

MST denuncia formação de milícias em propriedades próximas à Nova Andradina

Vinícius Squinelo
Seguranças seriam de empresa da Capital (foto: MST)Seguranças seriam de empresa da Capital (foto: MST)

O MST (Movimento dos Trabalhadores Rurais Sem Terra) denunciou a formação de milícias em propriedades rurais na região de Nova Andradina, distante 300 quilômetros da Capital.

Veja Mais
Homem é preso com maconha escondida em banco de carro na MS-134
Idoso sofre sequestro relâmpago por supostos vendedores na fronteira

A milícia seria formada por funcionários da empresa Servitel, de Campo Grande. “Estão atuando para intimidar, coagir e ameaçar trabalhadores rurais Sem Terra, no acampamento que fica às margens das fazendas conhecidas como Furnas e Corgo Fundo, localizadas em Nova Andradina”, defende o MST, em nota oficial emitida nesta quarta-feira (22).

A situação já foi denunciada para a superintendência do Incra (Instituto Nacional de Colonização e Reforma Agrária) de Mato Grosso do Sul, em reunião realizada ontem, com a presença do superintendente adjunto, Celso Menezes e d ouvidor agrário, Sidney Almeida.

“O clima está tenso lá, as famílias estão se sentindo intimidados, e foram registrados tiros feitos pelos seguranças”, afirmou Jonas Carlos da Conceição, da direção estadual do MST. A situação também foi denunciada na Polícia Civil de Nova Andradina.

O Movimento se disse preocupado com a integridade física das cerca de 800 famílias que estão no local, divididos em três acompanhados.

Ainda conforme o MST, as fazendas Furnas e Corgo Fundo seriam improdutivas.

Idoso sofre sequestro relâmpago por supostos vendedores na fronteira
Idoso de 61 anos e brasileiro, sofreu um sequestro relâmpago na manhã deste domingo (4), enquanto descia do seu veículo para realizar compras no lado...
Concurso Beleza Negra acontece na próxima sexta-feira em Dourados
A cidade de Dourados - que fica a 233 km de Campo Grande - recebe na próxima sexta-feira (9), a partir da 19h, a primeira edição do Concurso Beleza N...



Pelos comentarios podemos ver de que lado a população está.
Estamos de saco cheio de "militantes profissionais" que no fim mesmo querem algo sem ter que trabalhar pra ter.
Só no Brasil que um proprietário não tem o direito de defender o que é seu.
O PT quer mais isso não vai se transformar em uma Venezuela, não vamos permitir.
 
Pedro Alcantara Machado em 24/01/2014 09:21:35
Você esta correta Gladis, e só sair dela que não serão ameaçados, isso é propriedade particular...é revoltante.
 
geraldo lima em 23/01/2014 19:20:05
entao estao sendo coagidos e intimidados os coitadinhos? mas quando os pseudos trabalhadores invadem propriedades, matam animais, destroem lavouras e até projetos de pesquisa brasil afora, ai é luta por direitos? muitos já receberam terras e esmolas do governo por um período e depois vendem as terras e vao para outros acampamentos. tem funcionários públicos que hoje tem sitios, chácaras, sendo que nunca se enquadraram na situacao de sem terra. cade o controle do governo? acabem primeiros com terras da igreja, das estatais, dos governos e só depois vá para terras improdutivas, vao destocar raizes no braco e produzir para seu sustento e de suas familias sem depender das esmolas governamentais. só querem facilidades e desrespeitam os cidadaos de bem
 
Erudilho Silva Nabuco de Souza em 23/01/2014 14:41:38
excelente oportunidade para o MST ficar quieto, sara que eles ainda não perceberam que a população que paga impostos é contra esse tipo de movimento? Não sou contra a reforma agrária, mas sou contra a postura do MST. Quem quer trabalhar corre atrás, não fica dependendo de esmola do governo.
 
Alex André de Souza em 23/01/2014 13:44:22
Esse povo tem que trabalhar, quer comprar terras, faça como todos comece por baixo. Nao tentem tomar as terras dos outros, lute e conquiste. E essa terra vermelha que da pra ver ao fundo do lado direito e uma grande plantação de eucalipto, to vendo o quanto e improdutiva. Falta de vergonha na cara, o povo quer mamar nas tetas do governo.
 
Guilherme Otavio em 23/01/2014 10:13:40
Trabalhar para comprar a terra ninguém quer ! Esse país está virado pelo avesso, onde quem trabalha não tem direito de defender seu patrimônio e aqueles que vivem das inúmeras bolsas assistencialistas do governo podem invadir, incendiar, depredar...a que ponto chegamos ?
 
Marcos Paulo Hypollito em 23/01/2014 10:05:42
Trabalhadores sem terra... Trabalhadores? Bom, o conceito de trabalho no capitalismo é usado para aqueles que com seu serviço movimentam a economia de modo a gerar lucros, para si mesmo, ou para o governo através de impostos. Alguém já viu em algum canto desse País algum sem terra gerar algum tipo de lucro com trabalho, serviço ou algo do tipo? Acredito que tirar terras de quem não está produzindo e dar para pessoas que também não produzem é simplesmente perda de tempo. Mais tarde elas vendem as terras e ingressam em um novo grupo de sem terras para voltar a ganhar cestas básica do governo e um novo pedaço de chão para vender. Eles na verdade precisam entender o que é trabalho e o governo parar de alimentar iniciativas e movimentos de oportunistas, nada mais!
 
João akira akamatsu em 23/01/2014 09:56:21
Não sou contra a reforma agrária para as famílias que querem realmente produzir alguma coisa para seu sustento. Agora, porque esse pessoal não escolhem terras onde realmente estão improdutivas??!! Só querem perto das grandes cidades, com asfalto, água encanada, luz, etc...entre Jardim e Porto Murtinho tem muita terra para reforma e nunca vi nenhum sem-terra por lá. Tem que ter coerência nessas situações.
 
Jorge Junior em 23/01/2014 08:21:23
Seguranças defendendo propriedades particulares,sendo chamados de milicianos....Áreas com pastagens e plantio de eucalipto sendo consideradas improdutivas....Nossa........Que visão distorcida,acho que estão olhando muito para esquerda!!
 
gladis alaia em 22/01/2014 22:58:31
Estão estragando o esqueminha e a vida boa deles... Tadinhos! Não sei o que é pior: a formação de milícias ou um bando de acomodados nas costas do governo... Ou melhor, nas costas da população! Bora trabalhar! Trabalho com carteira assinada e pagamento de impostos não mata ninguém! Deveriam mudar a sigla para MSV - Movimento dos Sem Vergonha
 
Ricardo Boretti em 22/01/2014 22:19:18
imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions