A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Sábado, 10 de Dezembro de 2016

05/11/2014 17:28

Operação contra o crime organizado envolve 10 forças de segurança

Liana Feitosa
O objetivo é coibir o contrabando de armas, tráfico de drogas e outros crimes. (Foto: Anderson Gallo/Diário Corumbaense)O objetivo é coibir o contrabando de armas, tráfico de drogas e outros crimes. (Foto: Anderson Gallo/Diário Corumbaense)

A Operação Brasil Integrado, que levou as principais forças de segurança estaduais e federais a intensificarem ações de fiscalização nas regiões de fronteira, se encerra hoje (5), à meia-noite. Um balanço com os resultados da operação deve ser divulgado amanhã (6). O objetivo é coibir o contrabando de armas, tráfico de drogas e outros crimes transfronteiriços. Para isso, no Posto Esdras, fronteira de Corumbá com a Bolívia, pessoas são abordadas e vistorias são feitas nos veículos.

Veja Mais
Polícia cumpre seis mandados de prisão durante operação Brasil Integrado
Cidades de fronteira recebem operação contra o tráfico e contrabando

“O objetivo é combater a entrada de produtos ilícitos, drogas e também o contrabando de roupas e material excedente já que a gente está em uma área de fronteira e há uma cota de importação por pessoa”, explicou o tenente Fagundes, do Exército Brasileiro, ao jornal Diário Corumbaense. Cães farejadores também ajudam policiais e militares na fiscalização.

A operação, como um todo, envolve agentes do Exército, PF (Polícia Federal), PRF (Polícia Rodoviária Federal) e PRE (Polícia Rodoviária Estadual), Receita Federal e PM (Polícia Militar). Além desses, também conta com Corpo de Bombeiros, DOF (Departamento de Operações de Fronteira), Marinha, Aeronáutica e organismos de segurança de países vizinhos. A operação foi deflagrada pelo GGI-Fron (Gabinete de Gestão Integrado de Fronteira).

No caso das fiscalizações, elas ocorrem nas principais regiões fronteiriças de Mato Grosso do Sul, como Ponta Porã, que faz fronteira com o Paraguai, e em Corumbá, cujo vizinho é a Bolívia. No entanto, ainda de acordo com o jornal, policiais à paisana continuarão com as ações nas cidades de fronteira até o fim da semana.

Carros passam por vistoria na fronteira durante operação. (Foto: Anderson Gallo/Diário Corumbaense)Carros passam por vistoria na fronteira durante operação. (Foto: Anderson Gallo/Diário Corumbaense)

Outras ações - Como parte da operação, seis mandados de busca e apreensão foram cumpridos nesta ontem (4) em Mundo Novo, a 476 km de Campo Grande. Os locais indicados pelos mandados são considerados suspeitos de comercialização de drogas e foram identificados devido a investigações desenvolvidas após denúncias da comunidade.

Ontem de manhã, a Polícia Civil de Ponta Porã, através da Delegacia Regional de Polícia realizou a incineração de quase 4 toneladas de drogas apreendidas nos últimos dias na região sul do Estado. Os entorpecentes incineradas são parte das apreensões realizadas em operações integradas com outros estados brasileiros localizados na fronteira, sob coordenação do Ministério da Justiça.

Dessas drogas, 2,8 toneladas eram provenientes da cidade de Antônio João e mais de 1 tonelada de Aral Moreira. De acordo com o DOF, os números engrossam as estatísticas de apreensões feitas no Estado, onde já foram tiradas de circulação quase 180 toneladas de drogas somente este ano.




imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions