A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Quarta-feira, 07 de Dezembro de 2016

16/10/2014 19:23

Operação da Polícia Federal contra milícias prende três em aldeia indígena

Helio de Freitas, de Dourados

Três índios foram presos nesta quarta-feira acusados de integrar uma milícia armada na aldeia Rancho do Jacaré, no município de Laguna Caarapã. As prisões ocorreram durante a Operação Parajás, desencadeada pela Polícia Federal. Foram cumpridos nove mandados de busca e apreensão na aldeia. De acordo com a assessoria de comunicação da Polícia Federal, 59 policiais participaram da operação, reforçados por integrantes do Grupo de Pronta Intervenção da PF em Mato Grosso do Sul.

Veja Mais
Duas pessoas ficam feridas após veículo capotar em estrada vicinal
Traficante solta algemas e tenta fugir após ser apreendido com 115 kg de maconha

Conforme a PF, naquela comunidade indígena existia uma atuante milícia armada, acusada de praticar uma série de crimes contra os moradores índios, como tentativa de homicídio, lesões corporais, ameaça e constrangimento ilegal.

Supostamente chefiada pelo índio S. C. (a PF divulgou apenas as iniciais dos envolvidos), a milícia armada também proibia crianças e adolescentes de frequentar a escola, impedia a realização de cultos e causava obstáculos para que servidores públicos prestassem serviços dentro da comunidade.

De acordo com a Polícia Federal, foram presos em flagrante por posse ilegal de os índios de iniciais R. B., O. C. e C. F. foram apreendidas quatro espingardas calibre 32, um cano de espingarda, esferas usadas para carregar cartuchos, espoletas e munições.

Já na casa do cidadão paraguaio A. V., que também mora na comunidade indígena, os policiais encontraram documentos pessoais e cartão de saque de benefício previdenciário em nome de um índio brasileiro. O paraguaio confessou que recebia indevidamente os benefícios.




imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions