A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Sexta-feira, 02 de Dezembro de 2016

07/05/2012 16:35

Pavimentação da MS-112 será entregue este mês e vai melhorar acesso a SP e MG

Nadyenka Castro

Asfalto reduz tempo de viagem para quem utiliza a região para chegar até o interior de São Paulo e Minas Gerais e beneficia escoamento da produção

Pavimentação está concluída. Falta terminar a rotatória. (Foto: Divulgação)Pavimentação está concluída. Falta terminar a rotatória. (Foto: Divulgação)

Após um ano e oito meses em obras, a MS-112, entre Três Lagoas e Inocência, já está pavimentada e será entregue no fim deste mês. Para encerrar o trabalho, falta apenas a conclusão da rotatória de acesso à BR-158. Ainda não há data marcada para inauguração.

“O pessoal da região estava trabalhando para a realização da obra. É reivindicação de sindicatos e produtores”, diz o presidente do Sindicato Rural de Três Lagoas, Pascoal Luís Seco. A obra beneficia toda a região do Bolsão, que tem como forte a pecuária, mas que também cresce, ano a ano, no setor industrial.

A pavimentação dos 107,877 quilômetros da rodovia começou em setembro de 2010 e hoje já é possível trafegar por ela sem a necessidade de camionetes traçadas ou ajuda de tratores, como acontecia. “Antes da pavimentação, quando chovia, ficava intransitável”, lembra Pascoal.

O trabalho foi dividido em dois lotes e foi feito por duas empresas. O primeiro, de 52,8 quilômetros é entre Três Lagoas, no entroncamento com a BR-158 até a MS-444.

Estes 52,8 quilômetros são de responsabilidade da Encalso Construções Ltda e custou R$ 62.020.741,35.

O segundo lote, com extensão de 55,07 quilômetros, começa em Inocência, no entroncamento da MS-377 e termina no da MS-444. O trabalho foi realizado pelo Consórcio Fidens/Mac ao custo de de R$ 79,8 milhões.

Para o presidente do Sindicato Rural de Três Lagoas, a pavimentação “foi de suma importância”. “Ficou muito boa. Está atendendo muito bem o pessoal da região”, diz, satisfeito.

Ele lembra ainda que a pavimentação também facilita o escoamento da produção de celulose, cuja indústria fica a 15 quilômetros do início da MS-112.

O produtor rural explica que antes do asfalto, com a via “mais ou menos”, fazia os 115 quilômetros “ em quatro, cinco horas”. “Agora, andando a 100Km/h faz em uma hora e pouco”.

Além de facilitar o escoamento da produção rural e de celulose, a pavimentação da rodovia encurta distância para quem utiliza da região para chegar até o interior de São Paulo e de Minas Gerais.

Asfalto na rodovia é reivindicação antiga de produtores rurais da região. (Foto: Divulgação)Asfalto na rodovia é reivindicação antiga de produtores rurais da região. (Foto: Divulgação)



parabens meu governo arrojado e assim que se governa nen o marcelo miranda lembrou da regiao que ele tem fazenda voce merece o premio de governo empreededor e dese jeito que muda a nossa historia parabens andre putineli
 
gilberto ferreira de lima em 10/05/2012 09:13:47
Nasci e morei toda a minha infância nesta região, trafeguei por muitas vezes nesta rodovia em condições péssima de conservação, acreditava muito que nem os meus netos iria ver essa rodovia pavimentada, em razão, do tamanho desenteresse dos politicos que representava a região. Portanto, quero parabenizar o Dr. Andre por essa iniciativa, demonstrou aos políticos da região que é assim que se governa.
 
Mariano de Paula em 07/05/2012 07:55:46
imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions