A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Sexta-feira, 02 de Dezembro de 2016

09/12/2014 18:20

Pedreiro aproveita confiança de patrão e cunhado, furta cartões e saca R$ 8.300

Liana Feitosa
Luciano Alexandre da Silva, de 27 anos, foi detido pela Polícia Civil hoje. (Foto: Angela Bezerra/ Edição MS)Luciano Alexandre da Silva, de 27 anos, foi detido pela Polícia Civil hoje. (Foto: Angela Bezerra/ Edição MS)

Um servente de pedreiro furtou cartões bancários de clientes e sacou R$ 8.300,00 de contas de duas pessoas em Coxim, município a 260 quilômetros de Campo Grande. Luciano Alexandre da Silva, de 27 anos, foi detido pela Polícia Civil hoje (9) e uma de suas vítimas era o próprio cunhado.

Veja Mais
STF investiga contas de Geraldo e quer depoimento até de ex-prefeito morto
Menino de 10 anos é dopado e abusado por adolescente de 16 anos

Segundo informações do SIG (Serviço de Investigação Geral) concedidas ao jornal Edição MS, ontem (8), Odair José Delgado de Moraes, 39 anos, procurou a Delegacia de Polícia Civil porque constatou que o cartão de sua conta bancária havia sumido. De acordo com Odair, desde o mês de agosto R$ 3.900,00 foram sacados de sua conta.

Odair foi até a agência bancária da qual é cliente, acompanhado de policiais, e conferiu o circuito interno de câmeras. Pelas características físicas e um capacete, ele identificou que o autor do saque tratava-se de Silva, seu próprio cunhado.

Segunda vítima - Ainda de acordo com o jornal, Davi Camposano, de 61 anos, também procurou a Delegacia de Polícia Civil. No dia 08 do mês passado, novembro, ele foi até o local para registrar que havia perdido documentos e cartões. Quatro dias depois ele retornou para denunciar que R$ 4.400,00 haviam sido sacados de sua conta.

Na companhia de policiais, Davi também foi até agência bancária e verificou as imagens do circuito de câmeras, mas não conseguiu reconhecer o autor pela filmagem. Por isso, o caso continuou sendo investigado pelo SIG (Serviço de Investigação Geral).

Confrontando pelas evidências, Silva, o acusado, confessou ambos os furtos aos policiais. Segundo Davi, Luciano estava trabalhando como servente de pedreiro em sua obra na data do furto. O autor será indiciado por furto qualificado por abuso de confiança.




imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions