A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Quinta-feira, 08 de Dezembro de 2016

27/08/2015 12:44

Perigos urbanos causam acidentes com animais silvestres a cada 5 dias

Caroline Maldonado
Atendimentos à capivaras são comuns (Foto: CCZ/Três Lagoas)Atendimentos à capivaras são comuns (Foto: CCZ/Três Lagoas)
Arara sofreu acidente com arame farpado (Foto: CCZ/Três Lagoas)Arara sofreu acidente com arame farpado (Foto: CCZ/Três Lagoas)
Tucano com bico quebrado em atendimento (Foto: CCZ/Três Lagoas)Tucano com bico quebrado em atendimento (Foto: CCZ/Três Lagoas)

Capivaras, araras, patos, tucanos e gambás. São os mais prejudicados com o cenário urbano, que tem se tornado um campo minado para os animais silvestres em Três Lagoas, a 338 quilômetros de Campo Grande.

Veja Mais
Vereador é internado após AVC e boatos de morte causam confusão
Dupla é presa e confessa ter matado homem a pedradas e garrafadas

A cada cinco dias, um animal silvestre em situação de risco recebe o primeiro atendimento no CCZ (Centro de Controle de Zoonoses) da cidade. Segundo o coordenador da unidade, Christóvam Tabox Bazan, de abril até o momento, 22 animais deram entrada no centro de controle.

Os bichos ficam feridos em atropelamentos ou acidentes em residências. Em geral, os animais são socorridos pela PMA (Polícia Militar Ambiental), que os encaminha ao CCZ. Após os cuidados médicos, os animais vão para o Cras (Centro de Recuperação Animal), em Campo Grande.

Segundo o coordenador, desde que o trabalho de resgate começou, um bicho é socorrido a cada cinco dias. “Já socorremos capivaras, araras, pato, tucano e um gambá sobreviveram e foram encaminhados para Capital, alguns, dependendo de sua recuperação, são soltos novamente em Três Lagoas”, disse.

O CCZ fica na Rua Egídio Thomé, nº 556, no Parque Industrial. O telefone para quem quer solicitar atendimento para algum animal é (67) 3929-1803.




imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions