A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Quarta-feira, 07 de Dezembro de 2016

22/04/2014 16:57

Petrobras nega dívida milionária a fornecedores de obra em Três Lagoas

Lidiane Kober

A Petrobras negou, nesta terça-feira (22), dívida de R$ 8 milhões com  10 empresas, que locam maquinário pesado para a obra da fábrica de fertilizantes, em Três Lagoas. Alegando falta de pagamento, os fornecedores decretaram paralisação.

Veja Mais
Com dívida de R$ 8 milhões, empresas param em obra bilionária da Petrobras
Bonito é eleito o segundo destino mais "queridinho" por turistas em 2017

"A Petrobras informa que cumpre rigorosamente com seus compromissos firmados em contratações de fornecimento. A empresa reitera que não há, no momento, quaisquer pagamentos em atraso junto aos seus fornecedores diretos", afirmou a Petrobras, via nota enviada pela assessoria de imprensa.

De acordo com o presidente da Alep-MS (Associação de Empresas Locadoras de Equipamento Pesado de Mato Grosso do Sul), Sérgio Fenelon, são R$ 8 milhões em dívidas relativas aos últimos cinco meses. “O último pagamento foi em novembro de 2013”, disse.

As empresas empregam 200 pessoas e respondem por 80% dos equipamentos usados na obra. A paralisação não é de 100% porque há outras prestadoras de serviços e equipamentos próprios. Segundo o presidente da associação, o contrato é com o Consórcio UFN3 (Unidade de Fertilizantes Nitrogenados), que alega não receber da Petrobras.

Com investimentos de R$ 4 bilhões, a fábrica é construída no Distrito Industrial Córrego da Moeda, a 25 quilômetros de Três Lagoas, às margens da MS-395. O responsável pela obra é o Consórcio UFN3, formado pelas empresas Galvão Engenharia, GDK e a Sinopec do Brasil, estatal chinesa de petróleo e química.




imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions