A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Sexta-feira, 24 de Fevereiro de 2017

31/10/2016 11:43

PF confirma identidade e procurado pela Interpol vai para a Argentina

Homem acusado de matar advogado argentino foi preso em Dourados no dia 20 deste mês, mas alegou ser brasileiro; digitais confirmaram que ele tem nacionalidade paraguaia

Helio de Freitas, de Dourados
Paraguaio Candido Lopez aguarda extradição (Foto: Divulgação)Paraguaio Candido Lopez aguarda extradição (Foto: Divulgação)

O homem procurado pela Interpol e preso no dia 20 deste mês em Dourados, a 233 km de Campo Grande, em uma ação conjunta do Núcleo Regional de Inteligência da Polícia Civil e da Polícia Federal, é cidadão paraguaio e será extraditado para a Argentina, onde é acusado de matar um advogado.

De acordo com a Secretaria de Justiça e Segurança Pública de Mato Grosso do Sul, Candido Salvador Lopez, 44, vivia no Brasil com nome falso de Marcos Vilhalva. Entretanto, através das digitais a polícia descobriu que a verdadeira nacionalidade dele é paraguaia.

No dia 20 deste mês, Marcos foi conduzido para a delegacia da Polícia Civil em Dourados e durante checagem foi constatado que era procurado pela Interpol.

Existia contra ele um mandado de prisão emitido pelo STF (Supremo Tribunal Federal), a pedido da justiça argentina, pelo homicídio do advogado Carlos Honorio Cubilas, ocorrido no dia 14 de junho de 1999, na cidade de Formosa, na Argentina.

Na delegacia, o homem alegou ser brasileiro e apresentou uma CNH (Carteira Nacional de Habilitação) com nome de Marcos Vilhalva, 40 anos. A Constituição brasileira proíbe a extradição de cidadãos brasileiros para qualquer outro país.

Entretanto, interrogado pelos policiais o homem admitiu possuir uma identidade paraguaia em nome Candido Salvador Lopez. Disse que tinha comprado a identidade no Paraguai em 1995, mas negou participação no assassinato do advogado argentino.

Conforme a Sejusp, uma equipe da Polícia Federal esteve na delegacia da Polícia Civil e encaminhou o suspeito para a carceragem.

As impressões digitais dele foram coletadas pela Polícia Federal. Ao comparar as digitais com a identidade paraguaia, a PF confirmou que a verdadeira identidade de Candido Salvador Lopez é paraguaia. Ele continua preso e aguarda extradição para a Argentina.

Procurado pela Interpol por matar advogado argentino é preso em MS
Um cidadão de nacionalidade paraguaia, mas que alega ser brasileiro, foi preso ontem (20) em Dourados, a 233 km de Campo Grande, em ação conjunta da ...
Carreta da Justiça oferecerá serviços a partir do próximo dia 13
Carreta da Justiça, programa do TJMS (Tribunal de Justiça de Mato Grosso do Sul) que oferece serviços do judiciário de forma gratuita, chegará ao mun...



imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions