A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Sexta-feira, 09 de Dezembro de 2016

31/03/2014 17:57

PF investiga nível de envolvimento de Miss com o crime organizado

Bruno Chaves
Miss está detida em Ponta Porã (Foto: Reprodução)Miss está detida em Ponta Porã (Foto: Reprodução)

Depois de ser presa em flagrante, em uma barreira de rotina na MS-156, transportando armas e munições de grosso calibre de uso restrito das Forças Armadas, Micheli Martins de Oliveira, 30 anos, que é Miss Amambai, passou a ser investigada pela Polícia Federal, que quer descobrir o nível do seu envolvimento com o crime organizado.

Veja Mais
Mulher presa com pistola e fuzil de uso restrito é Miss Amambai
Trecho da BR-163 é liberado após um mês de obras de recuperção

Micheli foi flagrada com cinco mil munições de calibres 9mm e ponto 30. A miss ainda carregava uma pistola marca Glock e um fuzil calibre ponto 30, que também pode ser usado para abater aeronaves. Ela ainda tinha diversos carregadores de fuzis de fabricação russa AK47.

A suspeita da polícia é a de que o arsenal seria levado para o Rio de Janeiro, conforme informou a assessoria de imprensa da Polícia Federal, já que um roteiro encontrado no carro dela apontava a cidade litorânea como destino final.

O carro da miss foi vistoriado na MS-156, trecho entre Amambai e Caarapó, no dia 23 de março, depois que ela apresentou nervosismo. A muher disse que iria visitar um amigo em Dourados, mas estava com duas malas grandes no veículo. Essa é a primeira vez que Micheli foi flagrada cometendo um crime.

Depois de ser presa, ela foi encaminhada para o presídio de Ponta Porã. Ela é bacharel em Ciências Contábeis e modelo. Também possui títulos de Miss em Mato Grosso do Sul, no Brasil e inclusive no exterior, como no Paraguai. Se condenada pelo crime de transporte de armas de uso restrito, ela poderá ficar até seis anos presa.




imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions