A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Domingo, 04 de Dezembro de 2016

10/10/2013 15:50

PF investiga suposto atentado contra índios que invadiram fazendas

Helton Verão

A Polícia Federal está na região onde indígenas e fazendeiros entraram em conflito nesta madrugada (10) na chácara Trator Mil, em Miranda. Cerca de 300 indígenas que ocupam a fazenda acusam de ter sofrido um atentado a tiros.

Veja Mais
Traficante é presa tentando levar maconha para 'boca de fumo' no Amapá
Marido agride mulher com garrafada e se tranca em casa com medo da polícia

De acordo com a assessoria de imprensa da Polícia Federal, cápsulas de uma arma foram encontradas no local, mas a guarnição que já estava na região na madrugada não ouviu nenhum tiro.

Os índios terenas ocuparam o local desde a manhã de ontem (9), de acordo com os próprios indígenas a propriedade onde o atentado aconteceu pertence Enerson Milani.

“Uma camionete parou, clareou onde estávamos e atirou pelo menos umas 15 vezes” acusa o cacique Ediberto Antonio Terena.

O líder dos índios lembra que eles estão no local de forma pacífica e permitiram que o fazendeiro tirasse o gado do local. “Não estamos tendo segurança a polícia, precisamos de proteção, durante o dia tudo é tranquilo, quando a noite cai, o medo aumenta”, revela o Terena.

O presidente do Sindicato Rural de Miranda, Adalton Rodrigues de Oliveira, desmente a acusação dos indígenas, ele afirma que nenhum fazendeiro praticou o ato. “Conversa deles. Ninguém fez nada, se aconteceu tiros, foi coisa de índio mesmo”, respondeu o presidente.

A Polícia Federal não revela quantos homens e viaturas estão envolvidos na ação, por questão de segurança. Mas que irão acompanhar o caso até que tudo se acalme.

Sobre os tiros, as cápsulas serão avaliadas para tentar descobrir os responsáveis pela ação.

A invasão, que aconteceu por volta das 5 horas da manhã de ontem, foi feita pelos índios da aldeia Moreira, que fica no município de Miranda, a 201 km de Campo Grande. Os terenas invadiram a fazenda Trator Mil de 11 hectares.

Eles já planejam invadir a área que fica em frente, do outro lado da rodovia, e que chega a 7,2 mil hectares, abrangendo cerca de cinco propriedades rurais.

Na área de mais de 7 mil hectares está localizada a fazenda Jambeira, do ex-governador do Estado Pedro Pedrossian. Na semana passada a fazenda do filho de Pedrossian também foi invadida.

Os índios exigem que as demarcações de terra, que já tiveram início, sejam concluídas. Caso contrário, novas invasões devem acontecer.

Uma equipe da Funai (Fundação Nacional do Índio) esteve ontem com os terena. Um relatório, que solicita rapidez nas demarcações, já foi entregue, segundo o cacique Ediberto, para a Funai e enviado a Brasília.

Marido agride mulher com garrafada e se tranca em casa com medo da polícia
Mulher de 42 anos foi agredida pelo marido com uma garrafada no sábado (3), após ser vista conversando com as amigas em sua casa em Dourados, distant...
Domingo é de redação no segundo dia de prova do Enem em Paranaíba
Candidatos do Enem (Exame Nacional do Ensino Médio) em Paranaíba, distante 422 quilômetros de Campo Grande, fazem neste domingo (4) as provas de reda...



Os índios querem as terras pra fazer o que? Plantar cana e tomar cachaça ? Porque quem coloca os alimentos nas mesas são os produtores rurais.

Entregam as terras e a economia do estado afunda !

Chamo atenção para o termo Fazendeiros X Indios. O que parece, é que os fazendeiros são malvados e os indios coitadinhos. Não são fazendeiros, são produtores rurais, pessoas que trabalham e pagaram por suas terras.

 
Ana Paula Hilleshein em 16/10/2013 14:30:49
BRINCADEIRA DE ÍNDIO MESMO,INVADEM PROPRIEDADES E AINDA QUEREM PROTEÇÃO DA POLICIA,QUANTA INVERSÃO DE VALORES É SÓ RINDO MESMO KKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKK
 
arivaldo paiva em 11/10/2013 09:24:30
O Ministro da Justiça não disse que "chega de empurrar com a barriga" esse problema? O MPF não assina embaixo do conceito anarquista de "retomada"? Então, um empurra com a barriga ( o governo federal) e outro bate palmas, colocando os proprietários legítimos como bandidos e violadores. Isso seria incompetência para o bem ou eficácia na promoção do ódio com fins ideológicos? Quem quer semear a insegurança jurídica e o ódio? o MPF, guardião da Constituição não vê isso? Só mesmo no Brasil!
 
Valfrido M. Chaves em 11/10/2013 08:15:18
É preciso que se acabe com esta conversa de invasão pacífica. Invasão é ato de abuso, desrespeito, desmando. Indígenas querem reforço policial federal para invadir?
 
Mônica Corrêa em 11/10/2013 05:34:37
O Brasil vive total inversão de valores. O invasor é quem se sente ameaçado e pede proteção da PF. Caso contrario a PF nem aparece.
 
Nilton Carvalho da Silva Filho em 11/10/2013 04:32:44
OS INDIOS QUEREM O QUE MESMO????? TERRAS???
ALGUÉM AÍ AVISA ELES, QUE ESSAS TERRAS PERTENCEU AO PARAGUAY E DAQUI UNS DIAS OS PARAGUAYOS VIRÃO REQUERER SEUS DIREITOS. E MAIS QUEM ESTÁ POR TRAZ DESSES MOVIMENTOS SÃO AS ONGs, O BRASIL TA VIRANDO TERRA DE NINGUÉM.
 
JARY GUASINA em 10/10/2013 23:05:17
perai, vamos ver se entendi bem.
Os caras invadem uma propriedade particular e querem sem bem recebidos. Sé é na minha casa lava bala também. Eu lá sei qual é a intenção deles.
 
Sérgio Marques de Alencar em 10/10/2013 17:30:00
Esses indios tem que ir procurar emprego.
 
JEAN Souza em 10/10/2013 17:19:16
Os índios tem direitos,e os fazendeiros não?esse é o brasil onde o poste mija no cachorro e a injustiça impera,bom mesmo é para os corruptos e corruptores que nadam de braçada e dê-lhe PIZZA.
 
nilson franco de oliveira em 10/10/2013 16:20:18
imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions