A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Sábado, 10 de Dezembro de 2016

04/06/2012 17:29

PF monitorou suspeitos por cem dias para apurar fraudes em Corumbá

Aline dos Santos
Prefeitura de Corumbá ficou fechada durante operação. (Foto: Anderson Gallo/Diário Online)Prefeitura de Corumbá ficou fechada durante operação. (Foto: Anderson Gallo/Diário Online)

A operação Decoada, realizada pela PF (Polícia Federal) na última quinta-feira, monitorou por mais de cem dias os suspeitos de desviar dinheiro e direcionar licitações em Corumbá.

Veja Mais
Após operação da PF, Câmara cria CPI para apurar denúncias em Corumbá
Sob suspeita, show de Cláudia Leitte arrecadou R$ 70 mil para hospital

De acordo com o delegado Alexandre do Nascimento, agora está sendo feita a triagem dos documentos apreendidos, que serão encaminhados à perícia em Campo Grande e à CGU (Controladoria-Geral da União).

Na operação Decoada, foram presos o secretário de Finanças e Administração, Daniel Martins Costa; o ex-presidente da Fundação de Cultura e Turismo, Rodolfo Assef Vieira, que deixou o cargo para disputar as eleições; o assessor de gabinete, Carlos Porto; e a gerente II da Secretaria de Gestão Governamental, Camila Campos Carvalho Faro. Todos já estão em liberdade. A operação fechou a prefeitura de Corumbá e apreendeu documentos no Hospital de Caridade.

O secretário de Finanças e Porto foram afastados de suas funções pela Justiça. A lista de afastamentos ainda inclui o secretário municipal de Saúde, Lauther Serra; diretor da junta interventora do Hospital de Caridade, Vitor Salomão Paiva; e os servidores Osana de Lucca, Márcio Androlage Chaves e Maria Vitória da Silva.

As prisões e afastamentos foram por indícios de participação no esquema para lesar os cofres públicos. Ainda não foi determinado o tamanho do prejuízo, contudo, as fraudes envolvem milhões de reais em recursos federais. Escutas telefônicas apontam indícios de fraudes na área de Saúde e superfaturamento de show.

Segundo o prefeito Ruiter Cunha (PT), vários casos apontados como fraudes licitatórias e desvio de verbas pela CGU já foram rebatidos e esclarecidos pelos técnicos da prefeitura de Corumbá.




Tem gue fazer essas operaçaoes em muuuuuitos municipios de todo MS vão sobrar muito muito muito poucos
 
Arnildo Cesconetto em 05/06/2012 10:05:25
Concordo plenamento com os comentários abaixo, só que como e de costume este tipo de crime! Raramente alguém vai pagar ou ficar preso; sabem porque! Por causa da nossa justiça, só prende quem não tem dinheiro, quem tem o tal dim dim fica solto porque paga bons advogados e ai todos já sabem noque vai dar. Iste e o Pais chamado BRASILLLLLLLL
 
Manoel Gomes em 05/06/2012 06:35:00
Roubar dinheiro público é tão normal pra essa turma, de Brasília a Corumbá, que eles acham comum contestar a Polícia Federal e ainda sr acham donos da razão. Herança do Zeca e do Lula!
 
Luiz Almeida em 04/06/2012 10:55:40
Parabéns a Policia Federal, corrupção esta no sangue dessa racinha sangue suga, isto é uma vergonha, pena para ladrão dessa categoria (prisão perpétua com trabalho para a comunidade e pena de morte), quantas casas populares deveriam ser construida com esse dinheiro, fora o investimento em educação e saneamento básito!!!!!!!
 
Valter Vieira Alves em 04/06/2012 08:10:40
O cara quer sair prefeito de qualquer jeito,uma CPI só com adversários e todos com telhado de vidro...Porque não devolveram as diárias pagas irregularmente???
 
arivaldo paiva em 04/06/2012 06:44:49
imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions