A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Sábado, 10 de Dezembro de 2016

13/02/2014 15:53

Pintor matou papiloscopista para se vingar de investigação policial

Bruno Chaves
Pintor brasileiro é acusado de matar policial por vingança (Foto: Divulgação/PC)Pintor brasileiro é acusado de matar policial por vingança (Foto: Divulgação/PC)

O acusado de executar o perito papiloscopista Marcílio de Souza, 51 anos, na tarde de ontem (12) na cidade paraguaia de Ype-Hu, que faz divisa com Paranhos – a 469 quilômetros de Campo Grande – agiu por vingança. Gustavo Barros Benites, 26, tem diversas passagens e era investigado pela Polícia Civil do município.

Veja Mais
Adolescente de 15 anos é suspeito de executar policial civil no Paraguai
Policial civil brasileiro é morto após levar seis tiros em cidade paraguaia

Em 19 de dezembro do ano passado, por causa do trabalho de investigação de Marcílio, Gustavo, que é pintor, teve a prisão preventiva decretada pela Justiça do Estado. Após o processo, ele fugiu para o Paraguai. Para se vingar da investigação policial, o acusado decidiu matar o perito papiloscopista.

De acordo com o delegado Rinaldo Moreira, que investiga o caso, Gustavo foi identificado por investigadores de Paranhos e Sete Quedas. Depoimentos de testemunhas e informações da Polícia Paraguaia revelaram que a motocicleta, de cor vermelha e sem placas, deixada no local pelo atirador, pertence ao pintor.

“Temos informações seguras de que o acusado possui a motocicleta há mais de três meses e a usa no Paraguai, vindo rapidamente e com frequência ao Brasil. Além disso, algumas pessoas viram ele seguindo o policial até Ype-Hu e outras que testemunharam o crime fizeram reconhecimento fotográfico e dizem sem sombra de dúvidas, que o crime foi cometido por Gustavo”, afirmou o delegado à assessoria de imprensa da Polícia Civil.

Perigoso – O pintor Gustavo é tido na fronteira Brasil-Paraguai como um cara violento, perigoso e vingativo. Ele possui diversas passagens pela polícia, por crimes variados, e teve a prisão preventiva decretada em dezembro de 2013 por causa do trabalho de investigação de Marcílio.

O perito papiloscopista, inclusive, elaborou diversos relatórios policiais que embasaram o pedido de prisão encaminhado ao poder judiciário.

Ainda conforme o delegado Rinaldo, Gustavo está foragido em território paraguaio e as polícias brasileira e paraguaia estão trabalhando, em conjunto, para localizar e prender o acusado. “Em ação paralela estamos representando pela prisão preventiva do Gustavo”, explica.

Informações sobre o paradeiro de Gustavo Benites podem ser repassadas à polícia pelo telefone (67) 3480-1300 e (67) 3479-1480. A Polícia Militar, através do número 190, também pode receber denúncias anônimas.

Moto utilizada no crime foi apreendida pela Polícia Paraguaia (Foto: Divulgação/PC)Moto utilizada no crime foi apreendida pela Polícia Paraguaia (Foto: Divulgação/PC)

O crime – Marcílio de Souza foi metralhado e morto na tarde de ontem (12) em uma lanchonete a 100 metros da linha da fronteira. Ele voltava de um prédio da Polícia Paraguaia, onde foi informar o furto de um trator ocorrido em Sete Queda.

Na lanchonete, o papiloscopista pediu uma garrafa de água e sentou em uma cadeira na varanda do para aguardar. Minutos depois, Gustavo surgiu em uma motocicleta, estacionou o veículo e efetuou um disparo contra a cabeça do policial, com arma longa, tipo calibre 12.

A vítima morreu na hora e o acusado fugiu a pé. A motocicleta foi apreendida pela Polícia Paraguai, que investiga o crime com o apoio da Polícia Civil de Mato Grosso do Sul.

Adolescente de 15 anos é suspeito de executar policial civil no Paraguai
Um adolescente de 15 anos, conforme testemunhas, é o suspeito de matar um policial que atuava em Paranhos, a 469 quilômetros da Capital, e estava no ...
Carreta da Justiça realiza 368 atendimentos na terceira etapa do projeto
Em oito dias de atendimentos da Carreta da Justiça em Taquarussu - município localizado a 332 km de Campo Grande -, o projeto do TJ-MS (Tribunal de J...



E daí se ele era papiloscopista Reginaldo? Sou policial militar e te garanto que conheci poucos profissionais compromissados como este. Vai com Deus Marcilio.
 
Luis Paulo de Assis em 14/02/2014 10:40:57
Meus sentimentos para a família que Deus conforte a todos. Mas afinal ele foi metralhado ou levou um tiro de calibre 12?
 
ailton kimio em 14/02/2014 08:09:01
Perito papiloscopista tambem investiga? pensei que era só os agentes de polícia que tinham essa função.
 
Reginaldo Gomes em 14/02/2014 07:33:32
É Jarrão. Você morreu por trabalhar direito.
 
Carlos Roberto em 13/02/2014 16:52:48
imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions