A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Quinta-feira, 08 de Dezembro de 2016

21/01/2015 15:21

Polícia apura denúncia de envio de moradores de rua de Campo Grande a Corumbá

Liana Feitosa

A Prefeitura de Corumbá, a 419 quilômetros de Campo Grande, registrou boletim de ocorrência no 1º Distrito de Polícia Civil da cidade para que uma denúncia seja investigada. De acordo com o jornal Diário Corumbaense, pessoas em situação de rua que vivem em outras cidades estão sendo pagas para que sejam encaminhadas a Corumbá.

Veja Mais
Vereador é internado após AVC e boatos de morte causam confusão
Dupla é presa e confessa ter matado homem a pedradas e garrafadas

Segundo a assessoria de imprensa da prefeitura, desde o ano passado a prática tem sido adotada conforme relatou um homem levado de Campo Grande à cidade. Segundo o denunciante, da Capital ele foi encaminhado para um local onde tomou banho, recebeu roupas limpas, R$ 50 e foi colocado em um caminhão para que fosse a Corumbá.

Ao ser informado do episódio, o prefeito Paulo Duarte (PT) determinou à equipe da Assistência Social do município que apure as informações e observe se casos semelhantes têm ocorrido. Ainda de acordo com o jornal, o registro policial foi feito na segunda-feira (19) pela secretária de Assistência Social e Cidadania, Andréa Ulle.

Ações - "Orientei minha equipe para registrar esse boletim de ocorrência para apurarmos os fatos. Em Corumbá, desenvolvemos um trabalho de ressocialização, fazendo um acompanhamento junto a estas pessoas em situação de rua, inclusive dando-lhes assistência", explicou o prefeito ao jornal.

"Ao mesmo tempo, buscamos saber se elas têm parentes, de onde são, para que possamos encaminhá-las para suas cidades, para o seio familiar. A nossa equipe de Assistência Social acompanha todo este processo direto”, completou.

Ainda de acordo com Duarte, quando pessoas que estão em situação de rua são enviadas para a cidade de origem delas, é feito um monitoramento, inclusive com a ajuda das secretarias de assistência social de outros municípios.

Apuração - Conforme o delegado, Pablo Gabriel Farias da Silva, que acompanha o caso, a denúncia foi registrada como “preservação de direito” porque ainda não foi configurado crime.

“Nós vamos procurar esse morador de rua que relatou a situação. Ele (o denunciante), inclusive, teria dito que mais cinco pessoas vieram com ele num caminhão. Vamos analisar se ocorreu algum tipo de crime e tentar identificar quem estaria fazendo essa remessa de pessoas para cá”, afirmou o delegado ao Diário Corumbaense.

Para Silva, por ser fronteira com a Bolívia, a cidade acaba sendo uma espécie de rota para quem vive em situação de rua. “O agravante, especialmente de Corumbá, é a droga que pode ser adquirida por baixos valores. A maioria desses moradores de rua é dependente de álcool e drogas, o que acaba atraindo-os para cá, onde vivem de mendicância e como ‘flanelinhas’ para sustentar o vício”, enfatizou.




imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions