A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Domingo, 04 de Dezembro de 2016

20/07/2014 15:32

Polícia desarticula quadrilha que aliciava adolescentes para venda de crack

Bruno Chaves
Diogo (esquerda) é apontado como líder do grupo (Foto: Divulgação/PC)Diogo (esquerda) é apontado como líder do grupo (Foto: Divulgação/PC)

A Polícia Civil de Rochedo, a 74 quilômetros de Campo Grande, desarticulou uma quadrilha, formada por três homens e um adolescente, que abastecia a cidade com crack. O trabalho de investigação terminou começou depois que a polícia recebeu denúncias informando que o ex-presidiário Diogo Rios Sirqueira, 20, estava recrutando pessoas para fazer a distribuição da droga.

Veja Mais
Justiça determina instalação de rede de esgoto em Nova Alvorada do Sul
Pistoleiro morre baleado durante confronto com a polícia do Paraguai

Conforme o delegado Messias Pires dos Santos Filho, durante diligências, os policiais encontraram Émerson Pereira Menezes, 24, vendendo um papelote de crack para uma dependente química no sábado (19). Ele foi preso em flagrante e após vistoria na casa onde morava foram encontrados outros 23 papelotes da mesma droga.

Em outro ponto da cidade, uma segunda equipe de policiais abordou Anderson Pires do Santos, 24, que estava com 10 papelotes de crack, prontos para ser comercializados. Junto com Anderson, estava um adolescente de 16 anos, que escondias pedras da droga próprias para confeccionar 50 papelotes. Na casa do menor de idade ainda tinham sete papelotes.

Nesse meio tempo, o ex-presidiário Diogo Rios tentou fugir, mas foi localizado. Ainda de acordo com o delegado, foi possível confirmar que os traficantes estão associados por causa das várias ligações telefônicas entre eles, todas registradas nos celulares apreendidos com cada um. “Além disso , o material usado para confeccionar os papelotes era idêntico”, escreveu o delegado em material enviado à imprensa.

As investigações da polícia apontaram que cada papelote era comercializado por, no mínimo, R$ 50. O trabalho ainda concluiu que o crack, depois de ser moído, era vendido com a denominação de “pasta base de cocaína” para provocar menor impacto nos dependentes.

Dessa forma, os traficantes Diogo Rios, Anderson Santos e Émerson Pereira foram autuados em flagrante por tráfico de entorpecentes e enviados às celas da Delegacia de Polícia de Rio Negro, sede da Comarca de Rochedo. O adolescente vai aguardar decisão judicial sobre o seu encaminhamento para a Unei (Unidade Educacional de Internação).

Justiça determina instalação de rede de esgoto em Nova Alvorada do Sul
A Sanesul e a prefeitura de Nova Alvorada do Sul - cidade localizada a 120 km de Campo Grande - terão que criar no município rede coletora e estação ...
Médico nega que tenha abandonado pacientes e diz que foi autorizado a sair
O médico Carlos José da Costa Duran, de 41 anos, nega que tenha abandonado o plantão no hospital e maternidade Idimaque Paes Ferreira, o único em Rio...



imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions